Governo prevê criação de 109 mil postos de trabalho na próxima legislatura. Cerca de um terço do que aconteceu nesta

A taxa de desemprego vai continuar a baixar até 2023, mas o ritmo de criação de emprego vai perder força. Os números do Programa de Estabilidade mostram um mercado de trabalho mais tímido.

O Governo prevê a criação de 109 mil postos de trabalho na próxima legislatura, um ritmo de crescimento do emprego na economia bem mais baixo do que o verificado durante a atual governação.

De acordo com o Programa de Estabilidade, que o Governo entregou esta segunda-feira no Parlamento, o emprego vai crescer 0,6% em cada um dos anos, entre 2019 e 2022, para em 2023 subir 0,4%.

Isto significa que neste espaço de tempo a criação líquida de emprego é de 109 mil postos de trabalho.

Ainda esta segunda-feira, o ministro das Finanças, Mário Centeno, congratulou-se com a criação de emprego na legislatura que agora termina (ou seja, entre 2015 e 2019), tendo adiantado que foram criados mais de 350 mil postos de trabalho.

Apesar de uma criação de emprego mais branda do que a verificada nesta legislatura, o Governo projeta que a taxa de desemprego continue a baixar todos os anos.

Este ano 6,6% da população ativa não deve ter trabalho, mas o número vai encolhendo até 5,4% em 2023.

Esta evolução no mercado de trabalho acontece numa altura em que a economia só volta a crescer mais de 2% no último ano da próxima legislatura.

Comentários ({{ total }})

Governo prevê criação de 109 mil postos de trabalho na próxima legislatura. Cerca de um terço do que aconteceu nesta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião