O incêndio de Notre-Dame nas primeiras páginas de todo o mundo

  • ECO
  • 16 Abril 2019

É uma das maiores perdas patrimoniais da Humanidade. O incêndio que destruiu uma parte da catedral Notre-Dame, em Paris, está a marcar a atualidade e, claro, as manchetes de todo o mundo.

É o tema do momento: a catedral de Notre-Dame ficou parcialmente destruída esta segunda-feira depois de incêndio que terá ocorrido de forma “acidental”. O Governo francês já garantiu que o monumento será reconstruído, mas o mundo continua a lamentar esta tragédia. O dia acordou com as capas dos jornais pintadas com as chamas da catedral.

A tragédia não afetou só os franceses, deixando o resto do mundo sensibilizado e solidário. “Coração em cinzas”, escreveu o La Croix, enquanto o Libération transformou o nome da catedral em “Notre Drame [nosso drama]”.

No país vizinho, os espanhóis falam no símbolo da cultura europeia.

Quem não deixou de fazer uma homenagem foram também os jornais britânicos. “O inferno devastou Notre-Dame”, refere o The Guardian, enquanto o Daily Mail escreve que “nove séculos de história são destruídos num inferno profano”.

Nem os Estados Unidos ficaram indiferentes. “Labaredas de chamas em Notre-Dame”, escreveu o The Wall Street Journal.

Assim como os italianos: “Assassinato da catedral”, referiu o il Fatto Quotidiano. Ou o “11 de setembro da Europa”, escreveu o il Giornale.

Na Bélgica fala-se na “tristeza de França”, escreve o Gazet Van Antwerpen.

Comentários ({{ total }})

O incêndio de Notre-Dame nas primeiras páginas de todo o mundo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião