Greve parcial na Ryanair e Groundlink com adesão de 90%, diz sindicato

  • Lusa
  • 20 Abril 2019

A greve parcial na Ryanair e Groundlink está a ter uma adesão a rondar os 90%, garante o SINTAC. Prolonga-se até 15 de junho.

A greve parcial na Ryanair e Groundlink, que começou na terça-feira, tem tido uma adesão de cerca de 90%, apesar das “pressões” para que os trabalhadores não adiram à paralisação, anunciou o sindicato do setor.

A greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), em nome dos trabalhadores da Ryanair e Groundlink, começou terça-feira e prolonga-se até 15 de julho, abrangendo duas horas ao início e ao fim de cada turno, assim como a todo o trabalho suplementar, exceto aos feriados.

Em comunicado, o sindicato avança que a greve está a registar níveis de adesão a rondar os 90%, “apesar de todas as pressões exercidas junto dos trabalhadores para tentar minimizar a adesão à mesma”.

O SINTAC acusa tanto a Ryanair como a Groundlink de “terem tido uma atitude agressiva, totalitária e de chicote em riste para com os trabalhadores, pressionando-os sempre que davam sinal de querer reivindicar os direitos consagrados na Constituição”.

O organismo que representa os trabalhadores do setor da aviação garante ainda que foi alvo de insinuações vis e infundadas com o objetivo de intimidar “quem, pelos trabalhadores e os seus direitos, luta de uma forma incansável e sem receios deste tipo de intimidações”.

Comentários ({{ total }})

Greve parcial na Ryanair e Groundlink com adesão de 90%, diz sindicato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião