Espanhola Cellnex e bracarense DST na corrida à fibra ótica da Meo

  • ECO
  • 26 Abril 2019

O grupo espanhol Cellnex e a bracarense DST, em parceria com o fundo luxemburguês Cube, terão apresentado propostas para a compra de 75% da rede de fibra ótica da Meo à Altice.

A espanhola Cellnex, e a operadora nacional de rede de fibra ótica DST em parceira com o fundo de infraestruturas Cube, fizeram propostas para a compra da rede fibra ótica da Meo, noticia o Jornal Económico (acesso condicionado).

Há pelo menos três propostas para a compra da rede de fibra ótica da Meo, que é detida pela Altice Portugal. As propostas apresentadas ainda não são vinculativas, sendo necessário esperar ainda para ver quais delas cumprem os requisitos para passar à segunda fase da negociação.

A operadora espanhola tem presença em Itália, Holanda, Reino Unido, França e Suíça, e já tinha tentado a compra de 75% das torres de telecomunicações da Altice. A DST, uma empresa de Braga, avança para o negócio em parceria com o fundo luxemburguês Cube.

Recorde-se que recentemente Alexandre Fonseca revelou que havia “mais de uma dezena de candidatos” à operação, salientando que há flexibilidade do lado da Altice em torno das condições em que a venda pode ocorrer.

Recentemente, a Reuters revelou que os investidores interessados avaliam o ativo entre os 5.000 milhões e 7.000 milhões de euros. Alexandre Fonseca assumiu conhecer estas estimativas, mas explicou que existem “várias” formas de calcular o valor do ativo — depende de se quem o está a avaliar é um hedge fund ou uma empresa de telecomunicações, por exemplo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Espanhola Cellnex e bracarense DST na corrida à fibra ótica da Meo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião