Imobiliária portuguesa quer entrar em bolsa. VIC Properties emite 250 milhões de euros

Empresa realizou uma colocação de obrigações convertíveis e anunciou a intenção de ser cotada no mercado acionista. Ainda não está, no entanto, decidido se será ou não na Bolsa de Lisboa.

Projeto do Prata Riverside Village

 

Há uma nova empresa portuguesa a preparar entrada em bolsa. A promotora imobiliária VIC Properties emitiu 250 milhões de euros em obrigações convertíveis garantidas para preparar a admissão à negociação. Ainda não está, no entanto, decidido se a dispersão será feita na bolsa de Lisboa.

“Este é um passo primordial para a VIC atingir os seus objetivos estratégicos no setor de promoção imobiliária em Portugal, assim como trilha o caminho ímpar de entrada na bolsa de valores”, afirmou Alan Leibman, co-CEO da VIC Properties, em comunicado

A empresa explica que está a preparar a admissão ao mercado acionista, o que permitirá a investidores nacionais e internacionais investir no imobiliário em Portugal. A intenção foi tornada pública três meses depois de o Governo ter aprovado a regulação que permite a criação de sociedades de investimento para o fomento da economia (SIGI).

Estas são empresas imobiliárias com capital social superior a cinco milhões de euros disperso na totalidade em bolsa (com 20% nas mãos de pequenos investidores) e que distribuem entre 80% e 90% dos lucros na forma de dividendos. As SIGI têm de receber o aval da Comissão do Mercado de Valores Imobiliários (CMVM), após a colocação em bolsa, para terem esta categoria.

A VIC Properties ainda está na fase inicial do processo de entrada em bolsa, tendo servido a emissão de 250 milhões de euros como preparação até porque os títulos serão convertidos em ações quando a dispersão acontecer. As obrigações têm um valor mínimo de 100 mil euros (sendo emitidas a 90% do valor nominal), seis anos de maturidade e um cupão anual de 3%. A colocação foi realizada somente junto de investidores internacionais.

“O sucesso desta operação está intrinsecamente ligado à confiança dos investidores internacionais nos projetos da empresa, no seu futuro promissor e na sua equipa de gestão”, acrescentou João Cabaça, co-CEO da VIC Properties, sobre a emissão, em que o O UBS Investment Bank atuou como sole global coordinator e sole bookrunner. O Nomura International Plc foi o selling agent e, juntamente com a Stifel Nicolaus Europe Limited, foi também market maker.

Focada no mercado imobiliário residencial português, o projeto mais significativo da VIC Properties é o complexo Prata Riverside Village, na freguesia lisboeta de Marvila. A empresa explica ainda sobre a sua atividade que atua desde o momento de identificação dos terrenos, durante a fase de planeamento, até à construção e venda, bem como a administração da propriedade e os serviços associados.

(Notícia atualizada às 15h50)

Comentários ({{ total }})

Imobiliária portuguesa quer entrar em bolsa. VIC Properties emite 250 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião