Totta começa a cobrar pelas transferências no MB Way depois de julho

Banco liderado por Pedro Castro e Almeida prometeu incluir as mesmas funcionalidades do MB Way na sua aplicação nos próximos meses, onde transações serão gratuitas para a maioria dos seus clientes.

O Santander Totta vai começar a cobrar pelas transferências através da aplicação do MB Way a partir de julho, quando está previsto o lançamento da mesma funcionalidade na app do banco. Pedro Castro e Almeida garantiu, ainda assim, que os jovens e a grande maioria dos clientes do banco vão continuar isentos deste custo.

O nosso posicionamento futuro é que teremos de diferenciar os que entram na aplicação do Santander e na aplicação do MB Way. Os jovens com cartão Santander não pagam em qualquer app que entrem”, frisou Castro e Almeida na apresentação de resultado, revelando que o Santander Totta se encontra a desenvolver a mesma funcionalidade na sua própria aplicação e que estará pronta dentro de três meses. “Em julho terão novidades”, prometeu o responsável, deixando para essa data os detalhes sobre o preçário que o banco vai passar a aplicar.

Para já, Pedro Castro e Almeida referiu que haverá um tratamento diferenciado entre os clientes mais ativos e os clientes mais passivos. “Um cliente que trabalhe com o Santander, que tem uma conta minimamente ativa, não irá pagar pelas transferências que quiser”, adiantou o gestor. Para os clientes menos ativos, o banco deverá limitar o conjunto de operações sem custos.

Ainda assim, “é provável que a grande maioria dos clientes não vá pagar”, antecipa, assegurando que não está a empurrar os clientes para a aplicação do banco, mas antes a convidá-los. Também o BCP e BPI vão introduzir preçários relativamente à utlização do MB Way no mesmo sentido.

É provável que a grande maioria dos clientes não vá pagar pelo MB Way.

Pedro Castro e Almeida

Presidente executivo do Santander Totta

O presidente executivo do Santander Totta disse ainda que “MB Way fez o seu papel” na redução dos níveis de utilização de dinheiro vivo nas transações em Portugal. “O que vamos ter agora é a companhia das aplicações dos bancos”, lembrou. “A grande guerra com as fintech tem a ver com a relação com cliente. É preciso ter primeiro contacto com cliente. Se perdemos essa guerra, podemos perder qualquer tipo de relação que temos com os clientes”, considerou Castro e Almeida.

O Santander Totta apresentou lucros de 137 milhões de euros entre janeiro e março deste ano, uma subida de 5% face ao mesmo período do ano passado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Totta começa a cobrar pelas transferências no MB Way depois de julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião