Lucro do Totta sobe 5% para 137 milhões de euros. Concorrência pressiona margem financeira que cai 7%

O Santander Totta registou lucros de 137 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, uma subida de 5% face ao mesmo período do ano passado. Mas a margem financeira caiu 7% com concorrência.

O Santander Totta registou lucros de 137 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, o que corresponde a uma subida de 5% face ao mesmo período do ano passado.

Portugal é o único país da Europa onde o grupo Santander vê crescer resultados. É um grande orgulho para o banco e para o nosso país ter uma filial de um grande banco mundial ter resultados desta qualidade”, referiu Pedro Castro e Almeida, CEO do banco português, na apresentação de resultados no novo espaço comercial Work Café, junto das Amoreiras, em Lisboa. Castro e Almeida não resistiu em dar uma bicada à concorrência, que volta agora a a remunerar os acionistas após anos atribulados. “Foi um banco que sempre pagou dividendos, mesmo durante a crise”, frisou.

Mas nem tudo foram boas notícias para o Santander Totta no arranque do ano. A margem financeira (a diferença entre os juros recebidos e os juros pagos) afundou quase 7% para 215,6 milhões de euros, “resultado da maior pressão concorrencial sobre os preços e da procura moderada de crédito”, explica o banco na demonstração de resultados.

Ainda assim, o produto bancário aumenta 11,5% para 352 milhões de euros, graças sobretudo aos resultados de operações financeiras, que alcançaram os 50 milhões de euros, “reflexo da gestão das carteiras de dívida pública”.

Olhando para o balanço, o Santander Totta diz que já está a sentir um abrandamento na procura por crédito, tanto no segmento das famílias como das empresas. O crédito bruto caiu 2,4% para 40,5 mil milhões de euros entre janeiro e março. O crédito a empresas (onde o banco mais se destacava) caiu 6% para 18,1 mil milhões de euros. O crédito às famílias estagnou no 21,5 mil milhões de euros.

Face a estes números, Castro e Almeida prefere destacar os ganhos de quota de mercado no novo crédito produzido, que permite distanciar-se do BCP. “Em termos de quota de mercado de nova produção, continuamos com quotas de mercado superiores às nossas quotas de stock. Continuámos a ganhar quota de mercado e a reforçar a nossa posição de maior banco privado”, referiu o CEO do Santander Totta.

Já nos recursos de clientes, o Santander Totta apresenta notícias positivas, com os depósitos de clientes a subir quase 9% ara 34,2 mil milhões de euros. “Deixa-me orgulhoso porque representa a confiança do Santander”, destacou Pedro Castro e Almeida.

O banco diz ainda que mantém uma “situação sólida de capital”. Fechou março com um rácio CET 1 nos 14,7%.

(Notícia atualizada)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucro do Totta sobe 5% para 137 milhões de euros. Concorrência pressiona margem financeira que cai 7%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião