Chineses do EMGI Group vão construir o sexto condomínio em Lisboa. Amoreiras vão ter 44 novos apartamentos

Junto ao Jardim das Amoreiras, em Lisboa, vai nascer um condomínio com 44 apartamentos, que deverá estar concluído no início de 2021. Moradores terão acesso a piscina privada.

É na zona das Amoreiras, mais concretamente no jardim, que vai nascer um novo condomínio residencial. Serão 44 apartamentos que deverão estar prontos a habitar em menos de dois anos e que prometem dinamizar a vivência do bairro no Jardim das Amoreiras. O projeto vai ser levado a cabo pelos chineses do EMGI Group e os preços dos apartamentos vão começar nos 320 mil euros, mas podem ultrapassar a barreira do milhão.

Em breve, a rua Sousa Pinto vai acolher o Amoreiras Garden, um condomínio familiar com oito pisos acima do solo e com “vista desafogada sobre a cidade”. Ao todo vão ser 44 apartamentos, de tipologias T1 a T5, com áreas entre os 48 e os 309 metros quadrados. De acordo com a informação adiantada ao ECO pela JLL, responsável pela comercialização, o projeto pertence ao EMGI Group.

Os futuros moradores, que poderão mudar-se em meados do primeiro trimestre de 2021, terão ainda direito a estacionamento e acesso à piscina privada do condomínio. A maioria dos apartamentos terá uma área exterior e alguns terão mesmo uma piscina privada para uso exclusivo dos seus moradores.

Amoreiras Garden

O projeto está a ser comercializado pelo Departamento Residencial da JLL, que arrancou esta terça-feira com o processo de venda dos imóveis. “As Amoreiras são um dos bairros mais valorizados pelas famílias em Lisboa e cada vez mais apreciado pelos clientes internacionais, com uma vasta oferta cultural, comercial e de serviços, incluindo algumas das melhores escolas da região”, diz Patrícia Barão, head of residencial da JLL, em comunicado.

“O novo condomínio Amoreiras Garden é um importante reforço para a oferta imobiliária desta zona, construído de acordo com os mais modernos padrões de conforto e qualidade”, conclui a especialista.

Este não é o primeiro projeto do grupo chinês em Lisboa, pelo contrário, é o sexto. Na semana foi anunciado o lançamento do República 55, um condomínio de luxo que irá nascer nascer na Avenida da República, também em Lisboa. Vão ser 18 apartamentos de tipologias T0 a T4, com áreas entre os 33 e os 198 metros quadrados. O imóvel vai ainda contar com uma penthouse com piscina privativa.

Outros dos projetos do EMGI Group são o República 37, Palmela 21, Square 53 e o Rodrigo da Fonseca 40.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Chineses do EMGI Group vão construir o sexto condomínio em Lisboa. Amoreiras vão ter 44 novos apartamentos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião