“Dúvidas exteriores condicionam a economia portuguesa”, diz Teixeira dos Santos

  • Fátima Castro
  • 30 Maio 2019

O presidente do EuroBic considera decisivo um entendimento politico europeu e salienta que "o pior que pode existir, para os cidadãos e para os empresários, é um ambiente de incerteza na Europa".

No rescaldo das eleições europeias e numa altura em que os líderes europeus ainda tentam encontrar uma solução para a presidência da Comissão, Teixeira dos Santos lembra que “será necessária uma liderança forte” para ultrapassar a incerteza e “grande agitação” que se vive atualmente na Europa, fatores que irão condicionar a economia ao longo de um ano em que o “ambiente será de desaceleração”.

Na ótica do presidente do EuroBic a incerteza europeia condiciona a economia portuguesa, pelo que é “necessário uma visão política clara”. “O pior que pode existir, para os cidadãos e para os empresários, é um ambiente de incerteza na Europa”, diz, defendendo que é decisivo que os entendimentos políticos, resultantes das eleições europeias do passado domingo, “desfaçam a indefinição e a incerteza que entretanto se gerou”.

A incerteza paralisa a iniciativa, paralisa a decisão. Há que acabar com esse ambiente e espero que seja alcançado a nível europeu.

Teixeira dos Santos

Presidente executivo do Eurobic

Apesar das incertezas que se vivem, Teixeira dos Santos confirma que ainda existe uma percentagem muito significativa da população europeia que acredita e apoia o projeto europeu. Segundo o presidente do EuroBic, “cerca de 3/4 da população, a nível europeu é a favor do Euro e da moeda única. Em Portugal estamos ligeiramente acima desta média europeia”, refereu no âmbito da conferência do EuroBic “Desafios e Oportunidades”, que se realizou em Viseu esta quarta-feira.

Comentando o distanciamento que os eleitores revelaram nas eleições europeias, considera que os portugueses têm “um défice de consciência enquanto cidadãos face à importância da influência que a Europa tem no desenvolvimento do nosso país”.

Fórum Desafios e Oportunidades na Batalha - 15MAI19
Teixeira dos Santos, presidente do Eurobic e António Costa, publisher do ECOHugo Amaral/ECO

Acrescenta ainda que a situação de incerteza na Europa “não será clarificada assim tão rapidamente” e que o cenário mais provável é de instabilidade politica”.

Teixeira dos Santos está consciente que durante este ano o “ambiente será de desaceleração económica” e lembra ainda que a instabilidade não é só europeia e que a guerra comercial entre os EUA e a China terá impactos a nível europeu. Conclui que tanto esta guerra comercial como a incerteza com o Brexit são fatores de risco que “podem afetar a economia europeia” e consequentemente a portuguesa.

Comentários ({{ total }})

“Dúvidas exteriores condicionam a economia portuguesa”, diz Teixeira dos Santos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião