Montepio lucra 6,5 milhões no arranque do ano

O Banco Montepio registou lucros de 6,5 milhões de euros entre janeiro e março, um aumento ligeiro face a 2018. A carteira de crédito a clientes encolheu cerca de 200 milhões em três meses.

O Banco Montepio obteve lucros de 6,5 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, um aumento de 14% face ao resultado de 5,7 milhões registado um ano antes, reflexo de menores custos, mas também de menos imparidades com o crédito. A carteira de crédito a clientes encolheu 200 milhões em apenas três meses.

O banco explica que para esta evolução dos resultados líquidos “contribuíram o desempenho favorável do produto bancário core, a redução dos custos operacionais suportada na diminuição dos custos com o pessoal e dos gastos gerais administrativos, e a diminuição das dotações para imparidades e provisões, incorporando os efeitos das medidas adotadas em sede de aprovação, concessão e controlo de crédito”.

Enquanto o produto bancário encolheu para os 96,6 milhões de euros, houve um crescimento do produto bancário core em resultado do aumento da margem financeira de 2,1% para os 61,1 milhões de euros, num contexto de “redução dos custos de financiamento, nomeadamente do custo dos depósitos e da dívida emitida”, explica o banco no comunicado enviado esta quinta-feira ao mercado. As comissões ficaram estáveis nos 28,3 milhões de euros.

Por outro lado, os custos operacionais caíram para 61,8 milhões de euros, perante a redução dos custos com pessoal e “as sinergias obtidas ao nível dos fornecimentos e serviços externos”. As imparidades para crédito caíram para 18,5 milhões de euros e também deram um contributo positivo para a evolução dos resultados no arranque do ano.

Olhando para o balanço, a carteira de crédito a clientes encolheu 199 milhões de euros face a dezembro do ano passado, ascendendo a março desde ano aos 11,9 mil milhões de euros — encolhe quase 900 milhões se comparar com a carteira de março de 2018. Já os depósitos de clientes caíram 113 milhões para um total de 12,46 mil milhões de euros face ao final do ano passado, apresentando um crescimento de 291 milhões em termos homólogos.

Emissão ajuda solidez financeira

Em termos de solidez financeira, o Banco Montepio diz que os rácios de capital encontram-se acima dos níveis prudenciais exigidos pelo Banco de Portugal. “Em 31 de março de 2019, os rácios de capital Common Equity Tier 1 (CET1) e Capital Total situaram-se em 13,5% e 15,0%, respetivamente”, diz o banco.

Para este reforço dos rácios de capital contribuiu a emissão de 100 milhões de euros de dívida subordinada realizada durante primeiro trimestre de 2019.

(Notícia atualizada às 17h23)

Comentários ({{ total }})

Montepio lucra 6,5 milhões no arranque do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião