Boris Johnson confirma favoritismo. Vence primeira volta da eleição no partido conservador

  • Lusa
  • 13 Junho 2019

O antigo ministro britânico Boris Johnson foi o mais votado na primeira volta da eleição interna para a liderança do Partido Conservador. Foram eliminados três dos dez candidatos.

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico Boris Johnson foi o mais votado na primeira volta da eleição interna para a liderança do Partido Conservador, tendo sido eliminados três dos 10 candidatos.

O antigo Mayor de Londres Boris Johnson, considerado o favorito para suceder a Theresa May, angariou 114 votos, seguido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt (43), o ministro do Ambiente, Michael Gove (37), o ministro do Interior, Sajid Javid (23), o ministro de Saúde, Matt Hancock (20), e o ministro para o Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart (19).

A antiga ministra do Trabalho Esther McVey (9), a antiga ministra dos assuntos parlamentares Andrea Leadsom (11) e o deputado Mark Harper (10) foram eliminados, por não terem atingido o mínimo necessário.

As regras introduzidas para esta eleição determinaram que os candidatos tinham de garantir o apoio de mais de 5% dos 313 deputados conservadores habilitados a votar, ou seja, pelo menos 17 votos. Se tal não acontecesse, seria afastado aquele com menor número de votos. A votação decorreu numa sala do parlamento britânico equipada com cabines de votação, para garantir o segredo do voto, expresso num boletim.

Esta foi a primeira de série de votações para escolher um novo líder, que vai assumir também o posto de primeiro-ministro britânico no final de julho, sucedendo a Theresa May na condução do processo do Brexit. A segunda volta terá lugar na próxima terça-feira, 18 de junho, entre as 15h00 e 17h00 horas, e são eliminados os candidatos com 32 votos ou menos, ou aquele com menos apoio.

No dia 19 realiza-se uma terceira volta, entre as 15h00 e 17h00, e o processo continua no dia 20, para quando estão previstas uma série de votações a partir das 10h00 horas, para reduzir os candidatos a apenas dois finalistas.

A partir de 22 de junho, os cerca de 160 mil membros do partido Conservador devem receber um boletim de voto, que terão de enviar por via postal até 22 de julho, sendo o vencedor anunciado nos dias seguintes. Durante este processo, Theresa May mantém-se em funções, após ter renunciado formalmente à liderança do partido a 07 de junho, mas deverá apresentar a demissão logo que o sucessor esteja definido.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Boris Johnson confirma favoritismo. Vence primeira volta da eleição no partido conservador

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião