Ser freelancer depois do emprego. Por que o “side hustle” é bom para trabalhadores e empresas

  • Ricardo Vieira
  • 17 Junho 2019

Uma em cada quatro pessoas no Reino Unido está a criar um negócio para além do seu trabalho e nos EUA quase 40% dos trabalhadores têm um "side hustle". A tendência já passou as fronteiras portuguesas.

A tendência tem crescido mais noutros mercados mas há cada vez mais profissionais, em Portugal que, além do trabalho diário têm uma atividade paralela, um “side hustle” como se refere a Hays numa análise das atividades laborais.

“Um ‘side hustle’ é a criação de um projeto em que a pessoa tem total controlo sobre a orientação do projeto – a pessoa não trabalha para um empregador”, explica Alistair Cox, CEO da consultora. Esta é a forma encontrada, por vários profissionais, para criar rendimento de forma complementar, escolhendo uma atividade que não sejam de tempo integral ou até para realizar projetos pelos quais têm grande interesse.

“As estatísticas sobre esta tendência são impressionantes e quase incompreensíveis – de acordo com a Henley Business School, uma em cada quatro pessoas no Reino Unido está a criar pelo menos um projeto de negócio para além do seu trabalho. Nos EUA, quase 40% dos trabalhadores têm um ‘side hustle, com muitos, muitos a considerá-lo seriamente. Isto é um espírito empreendedor cada vez mais evidente!”, refere o CEO.

Alistair é da opinião que colaboradores assim devem ser aproveitados pelas empresas, uma vez que com um side hustle desenvolvem competências, confiança e adquirem experiência em ambientes novos, tornando-os mais aptos para a resolução de problemas e a lidarem com os riscos de forma independente.

Porque é que os profissionais devem considerar um side hustle?

  • Ambição por variedade e criatividade

Como as pessoas estão a viver cada vez mais anos, terão de trabalhar mais, logo os profissionais vão procurar mais variedade nas suas carreiras e um side hustle pode proporcionar isso. “A realidade é que muitos não se sentirão satisfeitos se apenas se concentrarem nas suas carreiras”, lembra o CEO da Hays.

  • A oportunidade de explorar paixões e interesses escondidos

Os side hustles oferecem aos profissionais a oportunidade de fazer algo onde estão totalmente interessados, fora do trabalho, permitindo-lhes explorar outras áreas. A realidade é que todos os profissionais têm diversos interesses, que vão mudando e evoluindo com o tempo.

  • Uma oportunidade para melhorar as aptidões

Como um side hustle envolve foco fora do dia-a-dia e da área de especialização de um profissional, as pessoas podem aprender novas aptidões e melhorar as suas competências

  • Rendimento adicional

Este tipo de projetos pode originar rendimentos extra, para além do salário. Assim, proporciona aos profissionais a oportunidade de auferir rendimentos com um projeto pelo qual são apaixonados e que gostam de fazer.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ser freelancer depois do emprego. Por que o “side hustle” é bom para trabalhadores e empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião