Mario Draghi puxa por Wall Street

  • ECO
  • 18 Junho 2019

Presidente do BCE disse esta terça-feira de manhã que caso a situação económica da Zona Euro não melhore o suficiente “serão necessários estímulos adicionais” e que BCE está pronto para usar todos.

O anúncio de Mario Draghi de que o Banco Central Europeu podia reforçar as medidas de estímulo à economia foi bem recebida pelos mercados norte-americanos, que abriram a negociação de esta terça-feira em alta isto apesar do próprio presidente dos Estados Unidos ter ficado desagradado com as palavras que Draghi proferiu em Sintra.

O Dow Jones abriu a ganhar 0,6%, para 26.267,74 pontos, com o Nasdaq e o S&P500 a registarem inícios de negociação ainda mais positivos, ao avançarem 0,98% e 0,66%, respetivamente.

A reação positiva de Wall Street ao discurso de Mario Draghi já era de certa forma esperada, já que o impacto do discurso foi imediato nas cotações europeias, levando a uma queda do euro e dos juros das dívidas soberanas.

O presidente do BCE disse esta terça-feira de manhã que caso a situação económica da Zona Euro não melhore o suficiente “serão necessários estímulos adicionais”, e que a instituição europeia está pronta a usar todos os instrumentos que tem disponíveis, incluindo mais cortes nas taxas de juro (atualmente em mínimos históricos).

“O discurso em Sintra será lembrado como o abrir da porta à próxima ronda de estímulos de larga escala, tal como o que aconteceu no discurso em Jackson Hole em 2014”, sublinharam Christoph Rieger e Michael Schubert, do Commerzbank, num comentário ao discurso, acrescentando que “todos os instrumentos estão em cima da mesa”.

Comentários ({{ total }})

Mario Draghi puxa por Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião