Morais Leitão assessora Fundação Calouste Gulbenkian na venda da Partex

A sociedade de advogados esteve envolvida durante todo o processo da operação, que está avaliada em 554,6 milhões de euros.

A Morais Leitão assessorou a Fundação Calouste Gulbenkian na venda da Partex à PTT Exploration and Production (PTTEP), empresa pública tailandesa de exploração e produção de petróleo, numa operação avaliada em 554,6 milhões de euros. A Partex detém participações minoritárias em projetos de gás e petróleo em Abu Dhabi, Omã, Cazaquistão, Angola e Brasil.

A sociedade de advogados esteve envolvida no processo de venda ao longo de mais de dois anos, na primeira fase nas negociações com o Grupo Chinês CEFC, e, após o fracasso destas negociações, em todo o processo competitivo que culminou agora no acordo com a PTTEP.

A operação contou com a assessoria dos advogados António Lobo Xavier, Tomás Vaz Pinto e Inês Pinto Leite.

Neste processo de venda à PTTEP, a Fundação Calouste Gulbenkian contou com a Jefferies International Limited como assessores financeiros e, além da Morais Leitão, com a Linklaters (escritório de Londres) como assessores legais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Morais Leitão assessora Fundação Calouste Gulbenkian na venda da Partex

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião