Freguesia do concelho do Marco promove reflorestação com a ajuda dos proprietários

  • Filipe S. Fernandes
  • 27 Junho 2019

Projeto surgiu de uma "candidatura a fundos comunitários para reflorestar parte da zona ardida”, José Couto, presidente da junta de freguesia de Penha Longa e Paços de Gaiolo.

“Com o grande incêndio de final de verão de 2015 na zona da serra que está integrada no ZIF (Zona de Intervenção Florestal), surgiu a possibilidade de uma candidatura a fundos comunitários para reflorestar parte da zona ardida”, menção de José Couto, presidente da junta de freguesia de Penha Longa e Paços de Gaiolo, concelho de Marco de Canaveses.

E assim foi: com a ajuda da Associação Florestal de Entre Douro e Tâmega, que dá o apoio técnico, foi submetido um projeto que foi financiado pela Comunidade Europeia no âmbito da Reabilitação da Floresta Afetada – PDR 2020.

A Serra de Montedeiras tem uma elevação de cerca de 600 metros e, a partir dos 450 metros, está sem árvores e com vegetação rasteira. O projeto de reflorestação abrange uma área de 46 hectares e consiste em plantar árvores autóctones, como carvalho róbur e bétulas, desde a elevação de 450 metros até cerca de 550 metros, numa intensidade de 625 plantas por hectare. Tem ainda como objetivo recuperar e limpar as linhas de água existentes.

Este projeto de reflorestação envolve mais de três dezenas de proprietários, “ainda que alguns estejam ainda por identificar”, sublinha José Couto.

O presidente da junta de freguesia de Penha Longa explica que, “como não foi possível identificar alguns dos proprietários em tempo útil para a respetiva plantação, foram elaborados e publicados editais para se pronunciarem sobre o assunto. As árvores foram plantadas ficando agora sob a responsabilidade de cada um em tratar e cuidar dos terrenos para a sua expansão”, explica, adiantando ainda que a junta de freguesia tem vindo a acompanhar e monitorizar a plantação para verificação do cumprimento do projeto.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Freguesia do concelho do Marco promove reflorestação com a ajuda dos proprietários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião