Depois de Lisboa, Oeiras reforça atendimento do Cartão de Cidadão

A partir de segunda-feira, o espaço de Oeiras abre as portas mais cedo para entrega de senhas. Também terá atendimento assistido para efetuar a renovação online do documento.

Depois das conservatórias da Avenida Fontes Pereira de Melo e do Campus de Justiça, é a vez da conservatória de Oeiras reforçar o atendimento dos serviços do Cartão de Cidadão (CC). De acordo com o gabinete da ministra da Justiça, a partir de segunda-feira, o espaço de Oeiras passa a abrir as portas mais cedo.

“À semelhança do que já acontece, desde 8 de julho, na conservatória de Lisboa da Avenida Fontes Pereira de Melo e no Campus de Justiça, a conservatória de Oeiras passará a abrir às 7h00 para entrega de senhas”, lê-se em comunicado.

Além da abertura antecipada, o espaço de Oeiras vai também ter atendimento assistido para efetuar a renovação online do Cartão de Cidadão. “Desde que a renovação online está disponível, 10.153 pessoas já optaram por esta via”, destaca o gabinete da ministra da Justiça, sendo que, em apenas quatro dias, 151 pessoas utilizaram o serviço online do CC com a ajuda personalizada no espaço da Avenida Fontes Pereira de Melo.

Este tipo de medidas tem como objetivo “descongestionar o atendimento nos balcões de CC, tanto através do atendimento presencial, como através de soluções online”. Para o Governo, são iniciativas que já permitiram uma “diminuição das filas de atendimento nos balcões do IRN [Instituto dos Registos e do Notariado] da área metropolitana de Lisboa”.

No Campus de Justiça e na Avenida Fontes Pereira de Melo, o reforço do serviço permitiu que “em vários dias das últimas semanas não ocorreu o encerramento antecipado de senhas, permitindo a disponibilização das mesmas durante todo o período de atendimento (das 9h00 às 19h00 na Fontes Pereira de Melo e das 7h00 às 14h00 no Campus em atendimento sem agendamento)”, lê-se no comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Depois de Lisboa, Oeiras reforça atendimento do Cartão de Cidadão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião