Huawei vai abrir “centro de otimização de redes” em Lisboa. Está a contratar engenheiros

A Huawei prepara-se para abrir um centro dedicado à otimização de redes 4G e 5G em Lisboa. Tecnológica está à procura de 30 engenheiros.

A Huawei vai lançar um novo centro tecnológico em Lisboa e quer contratar 30 engenheiros para o projeto, anunciou a empresa de origem chinesa. O centro estará focado na “otimização de redes” 4G e 5G e, numa fase inicial, irá funcionar nas atuais instalações da empresa no Parque das Nações.

A tecnológica espera que pelo menos um terço dos engenheiros estejam ao serviço até ao final deste ano. O novo centro junta-se a outros que a empresa tem em cidades como Estocolmo, Londres, Milão ou Helsínquia.

No que toca a Portugal, a Huawei garante que o centro será “único” nesta ponta do Velho Continente, tendo como objetivo servir o mercado europeu. Isto numa altura em que a empresa já está pronta para comercializar as estações de 5G às operadoras, assim que as frequências estejam disponíveis.

Huawei quer 5G em Portugal em 2020

A Huawei espera que o 5G comece a ser lançado em Portugal em 2020, mas alerta que esta primeira fase apenas trará velocidades mais rápidas no acesso à internet. Só mais tarde é que a tecnologia permitirá desbloquear todo o potencial da realidade virtual e das fábricas inteligentes, um aspeto visto como crítico para a competitividade dos países.

“Estamos à espera de que seja [lançado o 5G] no próximo ano”, disse Tony Li, presidente executivo da Huawei Portugal. Num encontro com jornalistas esta quinta-feira, a empresa anunciou também que vai lançar um smartphone 5G no mercado português, mas não confirma quando. Noutros mercados, o modelo Mate 20 X, que suporta conectividade de quinta geração, deverá chegar às lojas em breve.

A tecnológica de origem chinesa revelou também que obteve receitas de 235 milhões de euros em Portugal em 2018 em todas as áreas de negócio, número que registou “um crescimento” face a 2017. A empresa garante ainda que contribuiu com 159 milhões de euros de “investimento” na economia portuguesa, em “impostos e compras a fornecedores locais”.

Estamos à espera de que seja [lançado o 5G] no próximo ano.

Tony Li

CEO da Huawei Portugal

De acordo com a Huawei Portugal, a primeira fase do 5G será caracterizada pelas velocidades mais rápidas de acesso à internet. Mas o verdadeiro impacto do potencial da tecnologia na economia chegará só com a segunda e a terceira fases. Estas serão caracterizadas pelo desbloqueio do potencial da realidade virtual e aumentada e, depois, pelos carros autónomos e as fábricas e cidades inteligentes, respetivamente.

Em relação a estas duas últimas fases do lançamento do 5G, os responsáveis da empresa indicaram que ainda não podem avançar com uma previsão de quando estará disponível. Isto porque os standards ainda estão a ser definidos ao nível internacional pelo organismo responsável, o 3GPP.

(Notícia atualizada pela última vez às 12h13)

Comentários ({{ total }})

Huawei vai abrir “centro de otimização de redes” em Lisboa. Está a contratar engenheiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião