Hoje nas notícias: Golas, férias de Marcelo e pré-escolar

  • ECO
  • 31 Julho 2019

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

Há mais dois casos de familiares de ministros do atual Governo que fazem negócios com o Estado, enquanto os fundos comunitários em Portugal poderão estar em risco como resultado do caso. As férias de Marcelo Rebelo de Sousa poderão ficar comprometidas pela quantidade de diplomas por promulgar e, depois do verão, os pais vão ter mais 550 novas vagas públicas no pré-escolar em Lisboa. O leilão de energia solar fechado terça-feira deixou de fora os pesos-pesados EDP e Galp.

Familiares de dois ministros de Costa fazem negócios com o Estado

Além do filho do secretário de Estado da Proteção Civil, há familiares de ministros que têm contratos com o setor público. É o caso do pai de Pedro Nuno Santos, mas também do marido de Francisca Van Dunem. O pai do ministro das Infraestruturas e da Habitação tem duas empresas que mantêm negócios com o Estado há vários anos — desde 2009 –, sendo que estas não terminaram quando Pedro Nuno Santos assumiu o cargo. Leia a notícia completa no Observador (acesso pago).

Portugal arrisca perder fundos comunitários dos kits de incêndio

O ajuste direto feito pelo filho do secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, com a empresa que forneceu os kits de proteção contra incêndios no âmbito do programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras” viola o Código dos Contratos Públicos e poderá levar o país a perder fundos europeus. A Procuradoria-Geral da República (PGR) vai investigar a compra de equipamento, após pedido de parecer do primeiro-ministro António Costa. Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (acesso pago).

Marcelo leva para as férias quase 100 diplomas por promulgar

O Presidente da República tem dezenas de diplomas aprovados pelo Parlamento por promulgar. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar na Alemanha entre 7 e 9 de agosto e depois tinha planos para ir à praia. No entanto, os prazos de análise podem trocar-lhe as voltas. Como “não dá jeito nenhum levar leis para analisar na praia”, o Presidente ainda está a pensar como vai organizar as férias, de acordo com fonte oficial de Belém. Leia a notícia completa no Público (acesso pago).

Lisboa vai ter 550 novas vagas públicas para crianças no pré-escolar

Vão abrir 550 novas vagas para o pré-escolar em jardins-de-infância públicos de Lisboa, já no próximo ano letivo. No total, o número de salas vão aumentar em 22, em vários agrupamentos escolares, incluindo cinco que não tinham pré-escolar. Apesar de Governo ter prometido tornar a oferta universal até 2019, ainda é difícil aos país encontrarem jardins-de-infância públicos na Grande Lisboa, onde nascem cerca de 30 mil crianças todos os anos. Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago).

EDP e Galp ficaram de fora do leilão de solar

O leilão de energia solar, que contou com 64 concorrentes e em que a procura foi nove vezes superior à oferta, deixou de fora os pesos-pesados do setor em Portugal, como a EDP e a Galp. Dados conhecidos esta terça-feira indicam que o valor médio de 20 euros por megawatt por hora, a bater recordes. O ministro do Ambiente e da Transição Energética João Pedro Matos Fernandes considera que a exclusão da EDP e Galp foi um resultado do “mercado a funcionar”. Acrescentou: “Não conseguiram arriscar nos leilões. Foi o mercado a funcionar”. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Golas, férias de Marcelo e pré-escolar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião