🎥 Queda do BES: Do aumento de capital ao anúncio da resolução na televisão

Foram três meses alucinantes e em que tudo aconteceu ao BES: num dia fechou com sucesso um reforço de capital de 1.000 milhões, noutro estava a ser alvo de uma resolução em direto na televisão.

Três meses alucinantes separaram o aumento de capital de 1.050 milhões de euros do fatídico dia 3 de agosto de 2014, em que Carlos Costa, governador do Banco de Portugal, anunciou em direto televisivo o colapso do BES e o nascimento do Novo Banco através de uma injeção de 4.900 milhões.

Cinco anos volvidos, recuperamos os dias frenéticos que antecederam a resolução. Desde o sucesso do reforço de capital do banco, anunciado pela imprensa no início de maio, com os investidores longe de pensarem que dali a poucas semanas iam ver os seus investimentos reduzidos a quase nada. Passando pela luta de poder dentro da família Espírito Santo, que teve como protagonistas Ricardo Salgado e José Maria Ricciardi. Até às falências de várias sociedades do grupo, uma por uma, como o desmoronar de um castelo de cartas, até à queda do histórico banco anunciada ao final de um dia de verão a um domingo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

🎥 Queda do BES: Do aumento de capital ao anúncio da resolução na televisão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião