Bolsa de Lisboa já cai 2%. Petróleo leva Galp a afundar quase 5%

Praças europeias estão sob forte pressão, sendo que Lisboa não escapa. Em Lisboa, a Galp Energia e as cotadas mais expostas ao exterior, como as papeleiras, destacam-se pela negativa.

Donald Trump está a pesar nos mercados europeus. As novas tarifas à China estão a fazer aumentar os receios dos investidores em torno do crescimento económico global, levando as praças do Velho Continente a fortes quedas. Lisboa não escapa à tendência, recuando 2%. A Galp Energia destaca-se ao afundar quase 5% depois do forte trambolhão dos preços do petróleo nos mercados internacionais.

O presidente norte-americano anunciou, através do Twitter, que vai impor taxas alfandegárias suplementares de 10% sobre um total de 300 mil milhões de dólares de importações oriundas da China, a partir de 1 de setembro. Com esta decisão, as alfândegas norte-americanas passam a cobrar taxas sobre todos os produtos oriundos da China. Decisão já mereceu críticas de Pequim, mas também a preocupação mundial.

Bolsa de Lisboa cai quase 2%

Receios de que este clima de tensão tenha um forte impacto no crescimento da economia mundial estão a castigar os mercados, com 80% das cotadas do índice de referência europeu, o Stoxx 600, a negociarem em “terreno” negativo. O DAX, da Alemanha, que conta com muitas empresas que exportam para todo o mundo, afunda mais de 2%, tendência seguida pelos restantes índices do Velho Continente. Em Lisboa, o PSI-20 desliza 1,99% para 4.922,33 pontos.

A Galp Energia é, de longe, a cotada mais penalizada. Está a afundar 4,53% para 13,39 euros, tendo já estado a perder 5,17%, depois de os preços do petróleo terem afundado mais de 8% na última sessão, reagindo às tarifas de Trump. A matéria-prima está a recuperar, mas não na mesma proporção. O Brent está a cotar nos 61 dólares.

O BCP também está a pressionar o índice ao ceder 2,73% para 22,40 cêntimos, recuando pela oitava sessão consecutiva. As papeleiras, mais expostas ao comércio internacional, estão todas em queda, com a Altri a ceder 4,3% para 5,44 euros e a Navigator a tombar 2,6% para 2,92 euros. Igualmente, a Mota-Engil afunda 3,3%.

Nota ainda para a descida da EDP, que recua 0,51%, enquanto a EDP Renováveis segue estável, tal como a REN. Apenas a Sonae Capital consegue contrariar o movimento, registando uma subida de 0,85% para 70,8 cêntimos.

(Notícia atualizada às 09h45 com atualização das cotações)

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa já cai 2%. Petróleo leva Galp a afundar quase 5%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião