ANA confirma que serviços mínimos não estão a ser cumpridos. Já está a restringir abastecimento dos aviões

No primeiro dia de greve dos motoristas de matérias perigosas, os serviços mínimos não estão a ser cumpridos, confirmou a ANA - Aeroportos de Portugal.

A ANA – Aeroportos de Portugal já confirmou que os serviços mínimos não estão a ser cumpridos, o que já está a ter consequências no aeroporto de Lisboa. O ritmo de abastecimento no aeroporto está “em níveis bastante abaixo do estipulado para serviços mínimos”, pelo que já foram “implementadas restrições à operação, nomeadamente na redução de abastecimento de aeronaves”.

“Pelo que estamos a observar, no Aeroporto Humberto Delgado, o ritmo de abastecimento verificado até agora, é insuficiente, em níveis bastante abaixo do estipulado para serviços mínimos, tendo sido já implementadas restrições à operação, nomeadamente na redução de abastecimento de aeronaves”, disse a ANA – Aeroportos de Portugal ao ECO.

A empresa diz ainda que vai continuar a acompanhar “de forma permanente a situação com o Governo, as empresas petrolíferas, as companhias aéreas e as empresas de handling com vista à minimização do eventual impacte”.

O Governo decretou serviços mínimos de 100% para os aeroportos, mas a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) já tinha dito que estes não estavam a ser cumpridos. “Em Sines, os serviços mínimos estão a ser incumpridos a 100%, no Aeroporto de Lisboa deveriam estar a 100% e estão a 25% e na Petrogal, por exemplo, deveriam ter sido feitas 225 cargas e foram 48”, referiu a empresa, em comunicado.

Comentários ({{ total }})

ANA confirma que serviços mínimos não estão a ser cumpridos. Já está a restringir abastecimento dos aviões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião