Nestlé criou mais de mil empregos para jovens desde 2014. Iniciativa Emprego Jovem supera os 70 mil novos postos

O Dia Internacional da Juventude celebra-se esta segunda-feira. Através da Iniciativa Emprego Jovem, 19 empresas a nível nacional criaram mais de 70 mil postos de trabalho em cinco anos.

A Nestlé criou mais de mil postos de trabalho em Portugal, desde 2014, através da Iniciativa Emprego Jovem. No Dia Internacional da Juventude, que se celebra esta segunda-feira, a Nestlé revela que foram contratados 1.097 jovens nas três empresas da multinacional em Avanca, Porto e Lisboa. Nos últimos cinco anos, foram ainda criados 416 estágios profissionais com o apoio do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Em 2014, a Iniciativa Emprego Jovem anunciava a criação do projeto a nível europeu para promoção do emprego jovem, a “Aliança para a Juventude”. Foi lançada em simultâneo nos 20 países europeus onde a Nestlé está presente e contou com a adesão de 150 empresas.

Juntaram-se à Nestlé outras 18 empresas com sede em Portugal e, entre 2014 e o primeiro semestre de 2019, foram criados um total conjunto superior a 70 mil postos de trabalho.

Para apoiar a procura de emprego, a Nestlé Portugal proporcionou ainda nestes últimos quatro anos, mais de 150 atividades de preparação dos jovens finalistas universitários para a entrada no mercado de trabalho, como workshops sobre como elaborar um CV ou preparar uma entrevista de emprego.

Empresas portuguesas juntas pelo emprego jovem

Adecco, Axa, Cargill, Chep, DS Smith, EY, Facebook, Firmenich, Google, Nielsen, Publicis Groupe, Salesforce, Twitter e a White&Case foram algumas das empresas a nível europeu que assinaram este compromisso. Em Portugal, juntaram-se à Nestlé a BA Vidro, BPI, Eurogroup Consulting, Germen, GraphicsLeader, Jerónimo Martins, Logoplaste, Luís Simões, Portucel, RAR, Saica Pack, Sonae, Vodafone, entre outras. Para os estágios profissionais conta ainda com o apoio do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

“Contando com a adesão de mais de 150 empresas em toda a Europa, a iniciativa ‘Aliança para a Juventude’ da Nestlé é o primeiro movimento pan-europeu, organizado pelo tecido empresarial, comprometido com a melhoria das oportunidades para os jovens num mercado de trabalho que se revela, no mínimo, desafiante”, afirmava em 2014 o CEO da Nestlé Europa, Laurent Freixe.

A nível global, a Nestlé espera que a Iniciativa Emprego Jovem chegue a 10 milhões de jovens até 2030, através do apoio ao emprego e empreendedorismo.

Iniciativa Emprego Jovem: Testemunhos na primeira pessoa

Ana Pais, Maria do Carmo e Pedro Emídio chegaram à Nestlé em 2014, ano em que a multinacional criou a “Aliança da Juventude”, a nível europeu. Integraram a Nestlé como estagiários e, cinco anos depois, as suas carreiras evoluíram e hoje fazem parte da empresa.

Ana Luna Pais, tem 28 anos e entrou na Nestlé em março de 2014 no âmbito do projeto Aliança da Juventude. Começou por completar um estágio de um ano na área de vendas corporativas. Cinco anos depois, é responsável de trade marketing na categoria de Chocolates. E explica o que a motivou a ficar na empresa. “Os desafios que vou tendo em termos profissionais, e o facto de termos flexibilidade de horário de trabalho, é o que me mantém na Nestlé”, confessa Ana Pais.

Carmo Póvoa tem 27 anos e entrou na multinacional no final de 2014, no âmbito da tese de Mestrado. Terminado o estágio foi convidada a ficar e, nos últimos cinco anos teve cinco funções diferentes. Atualmente, é supply planner no centro de operações da Nespresso, que recentemente mudou a sede central da Suíça para Portugal. Para Carmo, o facto de a empresa dar liberdade para continuar a aprender em diferentes áreas, foi a razão que a fez continuar até hoje.

“Sinto-me desafiada, e embora não seja um trabalho para a vida, sinto que na Nestlé temos espaço para facilmente mudarmos de área, sem ficarmos aborrecidos. Falo mais inglês do que português e trabalho em Lisboa”, sublinha.

Pedro Emídio tem 30 anos e chegou à Nestlé em novembro de 2014 num programa de trainees na área de Marketing. Começou o percurso na multinacional no departamento dos chocolates, e depois de passar por várias áreas, atualmente é brand manager dos Gelados Nestlé.

Os três jovens quase fogem à máxima que afirma que “já não há empregos para a vida”, mas nem por isso deixam de apresentar traços característicos dos millennials. “Para mim é importante a questão da confiança, daquilo com que a empresa nos forma para que possamos crescer como profissionais, e também a responsabilização. Valorizo bastante as relações pessoais e interpessoais dentro da companhia. Na Nestlé existe uma cultura bastante familiar, mesmo sendo uma empresa gigantesca”, refere Pedro Emídio.

No início deste mês, a multinacional anunciou a abertura do programa de trainees “Born to Talent”, dirigida a jovens que estão prestes a entrar no mercado nas áreas de Marketing, Finanças e Recursos Humanos. A edição deste ano tem cinco vagas para recém-licenciados e finalistas de Mestrado. O programa tem a duração de um ano e arranca em outubro.

Comentários ({{ total }})

Nestlé criou mais de mil empregos para jovens desde 2014. Iniciativa Emprego Jovem supera os 70 mil novos postos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião