BCP volta a recuar mais de 2%. Lisboa no vermelho

O BCP está novamente em terreno negativo, desvalorizando mais de 2%. Lisboa está no vermelho, pressionada também pelas papeleiras.

Depois de ter valorizado mais de 4% na segunda sessão da semana, o BCP voltou ao terreno negativo. Os títulos do banco liderado por Miguel Maya estão a pesar sobre a praça nacional, que também está a ser pressionada pelas papeleiras. Do outro lado da linha de água, a Corticeira Amorim avança quase 2%.

O índice de referência nacional, o PSI-20, arrancou a valorizar 0,14% para 4,832,21 pontos, mas rapidamente passou para o outro lado da linha de água. Está agora a recuar 0,29% para 4.811,81 pontos. Nas restantes praças do Velho Continente, o Stoxx 600 soma 0,1%, com o francês CAC 40 e o alemão DAX presos na linha de água.

Isto um dia depois de a Administração norte-americana ter anunciado que vai adiar a aplicação de mais taxas aduaneiras sobre as importações chinesas de telemóveis, computadores portáteis e brinquedos, o que animou os investidores. No sentido inverso e a contribuir para o desempenho das praças esta manhã, está a nota de que o PIB alemão recuou 0,1%, no segundo trimestre do ano, o que está a alimentar os receios de uma nova recessão. A guerra comercial entre Pequim e Washington afetou as exportações germânicas, o que explica o desempenho dessa economia, entre abril e junho.

Por cá, o BCP está a ser novamente alvo de pressão vendedora. Os títulos do banco recuam 2,23% para 0,2019 euros. Há cinco semanas que o BCP está a viver um ciclo negativo, ainda que, na terça-feira, tenha conseguido recuperar e ultrapassar novamente a barreira dos 20 cêntimos por ação.

Também no vermelho, destaque para as papeleiras. As ações da Altri desvalorizam 1,43% para 5,52 euros e as da Navigator descem 1,17% para 2,878 euros. Neste setor, só a Semapa escapa às perdas, vendo os seus títulos valorizarem 0,68% para 11,76 euros.

Do outro lado da linha de água, as ações da Sonae Capital são as que mais ganham: avançam 3,49% para 0,652 euros. Também a Corticeira Amorim está a ter uma boa manhã. Os títulos da empresa estão a subir 1,98% para 9,25 euros. E os títulos da Jerónimo Martins somam 0,21% para 14,385 euros.

Comentários ({{ total }})

BCP volta a recuar mais de 2%. Lisboa no vermelho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião