Reserva Federal não aponta para novos cortes nos juros no futuro próximo

As atas da reunião de julho classificam corte apenas como um "recalibrar" da orientação da política monetária. Responsáveis querem que novas decisões sejam tomadas com cautelas redobradas.

A Reserva Federal cortou a taxa de juro em julho pela primeira vez desde dezembro de 2008, no auge da crise financeira, mas nessa reunião a decisão não foi consensual e os responsáveis quiseram garantir que não passavam uma mensagem de que iriam avançar com novos cortes no futuro, de acordo com as atas da reunião divulgadas esta quarta-feira. Responsáveis querem manter opções em aberto. Qualquer decisão futura terá de ser ponderada com base em mais informação económica e as expectativas para a economia norte-americana.

Apesar de o Presidente dos Estados Unidos insistir reiteradamente que a Reserva Federal tem de voltar a cortar os juros, e de forma mais ousada, os responsáveis da Reserva Federal não parecem ser da mesma opinião. Na reunião que teve lugar no final do mês passado, dois responsáveis estiveram contra a decisão de cortar a taxa de juro, a primeira redução desde dezembro de 2008.

Mas as atas da reunião demonstram um sentimento mais profundo. Os documentos, divulgados esta quarta-feira pela Reserva Federal, demonstram que os responsáveis quiseram garantir que no dia em que anunciou a redução da taxa de juro a que empresta aos bancos não passaria uma mensagem de que mais cortes poderiam estar no horizonte.

Os mesmos responsáveis acordaram que é necessário que a Reserva Federal mantenha as suas opções em aberto, tendo assim flexibilidade de agir no futuro — seja qual for o sentido dessa decisão — e também que qualquer nova decisão só poderá ser tomada depois de analisada mais informação sobre a economia dos Estados Unidos. A avaliação terá ainda de ter em conta quais são as expectativas e os objetivos relativamente à economia norte-americana.

Foi essa mensagem que os responsáveis tentaram passar no comunicado após a reunião, em que anunciaram o corte das taxas de juro, quando dizem que “à medida que analisa o caminho futuro”, dizem as atas. Essa frase, de acordo com o documento, significa que qualquer proposta será ponderada e analisada de forma cuidadosa, antes de ser tomada uma decisão, revelando uma cautela adicional dos responsáveis da Fed.

A decisão de cortar a taxa de juro em si é descrita como uma “recalibrar” da orientação já decidida para a política monetária norte-americana, e não como uma nova estratégia que a Reserva Federal irá seguir, numa altura em que o abrandamento económico nos Estados Unidos e entre as maiores economias do mundo — como a China, Alemanha e Reino Unido — aumentam os receios dos investidores que uma recessão pode estar para breve.

Comentários ({{ total }})

Reserva Federal não aponta para novos cortes nos juros no futuro próximo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião