Jogos sociais e online renderam 327 mil euros por dia ao SNS

  • ECO
  • 23 Agosto 2019

Apostas em jogos como o Euromilhões, o Totoloto e as raspadinhas, assim como o jogo online, contribuíram com 120 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde em 2018.

Os jogos sociais da Santa Casa, como o Euromilhões, o Totoloto e as raspadinhas, e também as apostas online renderam no ano passado 120 milhões de euros ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), o que equivale a cerca de 327 mil euros por dia.

O número consta no Relatório de Gestão Demonstrações Financeiras e Orçamentais da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), referente ao período de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2018, noticiado esta sexta-feira pelo jornal Público (acesso pago).

“A distribuição dos resultados líquidos dos Jogos Sociais da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa contribuiu em 115,9 milhões de euros para a receita, verificando-se um aumento de 3,1 milhões de euros (2,8%)”, lê-se no documento, que acrescenta que “a receita com origem no jogo online que é transferida do Turismo de Portugal para a ACSS, totalizou 4,6 milhões de euros”.

Segundo o Decreto -Lei n.º 56/2006, que define a distribuição dos resultados líquidos dos jogos sociais explorados pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, “são atribuídos ao Ministério da Saúde 15,7% do valor dos resultados líquidos de exploração dos jogos sociais, para ações destinadas à concretização dos objetivos estratégicos do Plano Nacional de Saúde”.

No ano passado, os portugueses gastaram mais de três mil milhões de euros nos jogos sociais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Jogos sociais e online renderam 327 mil euros por dia ao SNS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião