Critical Teckworks vai contratar mais 100 pessoas até ao final do ano, 500 em 2020

  • Fátima Castro
  • 2 Setembro 2019

Critical Techworks já contratou mais de 500 colaboradores e tenciona contratar mais 100 pessoas até ao final do ano. Engenheiros de software e mobile app developers são alguns dos perfis procurados.

A Critical Teckworks, joint venture entre a Critical Software e a BMW, está a construir o carro do futuro há um ano e neste espaço de tempo já contratou mais de 500 colaboradores. O objetivo da empresa é contratar mais 100 pessoas até ao final deste ano e terminar o próximo ano com uma equipa de 1.000 pessoas.

Segundo Rui Cordeiro, o CEO da empresa, o objetivo é “terminar o ano com mais de 600 e chegar aos 1.000 colaboradores até final de 2020”. Revelou ao ECO que os perfis que andam à procura são “engenheiros de software, especialistas em cybersecurity, mobile app developers, data engineers e data scientists. Acrescenta que o “sucesso nesta área deve-se principalmente às estratégias de atração e retenção de talento”.

Face ao crescimento da parceria entre a empresa portuguesa e o construtor alemão, a empresa já adquiriu umas novas instalações, com uma área total de 10 mil metros quadrados, em pleno coração do Porto, mais concretamente no Edifício dos Correios, na Avenida dos Aliados. Segundo o CEO da Critical Techworks “está previsto que toda a equipa se mude no início do próximo ano”.

Construir o carro do futuro no Porto

São os engenheiros do centro tecnológico do Porto que estão a ajudar o grupo automóvel a construir o carro do futuro. Condução autónoma, infotainment, assistentes inteligentes personalizados e eletrificação dos veículos são apenas exemplos das dezenas de frentes tecnológicas que estão a ser desenvolvidas pela equipa.

Segundo um comunicado divulgado pela empresa que celebrou domingo um ano de existência, “os engenheiros sediados em Portugal estão a trabalhar no melhoramento da produtividade e da eficácia das fábricas e processos da gigante automóvel. Os resultados do talento made in Portugal estão cada vez mais patentes nos produtos finais da BMW e na experiência dos condutores da marca”.

“Vamos continuar a construir soluções para o carro e a mobilidade do futuro a partir de Portugal. Observando o potencial e ambição das nossas equipas, não tenho dúvidas que nos tornaremos uma referência a nível mundial na área de desenvolvimento de software para a indústria automóvel”, afirma o CEO da Critical TechWorks.

Comentários ({{ total }})

Critical Teckworks vai contratar mais 100 pessoas até ao final do ano, 500 em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião