Usa caderneta? Vai deixar de conseguir levantar dinheiro

  • ECO
  • 4 Setembro 2019

As cadernetas bancárias, que bancos como a CGD, Crédito Agrícola e Montepio disponibilizam, vão permitir apenas a consulta de saldos e movimentos. A medida entra em vigor dia 14 de setembro.

As cadernetas bancárias vão passar a permitir fazer apenas consultas bancárias, como consultar saldos e movimentos. A ordem partiu de Bruxelas, por questões de segurança, produzindo efeitos a partir de dia 14 de setembro.

Assim, já não vai ser possível levantar dinheiro nem fazer transferências ou realizar outras operações com recurso às cadernetas em papel. Quem o quiser fazer terá de usar um cartão de débito. Estas novas regras europeias vão afetar, em Portugal, clientes de bancos como a a Caixa Geral de Depósitos (CGD), Caixa Agrícola e Montepio Geral.

Em resposta às novas regras europeias, a CGD — que tem cerca de 290 mil clientes com caderneta –, já está a avisar os seus clientes para estas limitações e vai sugerir um cartão gratuito por um ano, avançou o Correio da Manhã. Já o Crédito Agrícola vai promover a adesão ao cartão de débito ao “número reduzido” de “utilizadores exclusivos de cadernetas”, refere fonte oficial, citada pelo mesmo jornal.

A nova Diretiva Europeia de Serviços de Pagamento surge por se considerar que as cadernetas, com uma banda magnética e um PIN, não oferecem segurança suficiente aos utilizadores e, por isso, deixam de poder ser usadas para movimentar dinheiro em todos os Estados-membros da União Europeia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Usa caderneta? Vai deixar de conseguir levantar dinheiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião