Schréder é a primeira empresa a instalar polo de inovação na Nova SBE

Líder mundial em iluminação pública escolheu Carcavelos para inovar na área de smart cities. Metade do investimento do grupo ficará concentrado na nova unidade, na universidade portuguesa.

Já há novos habitantes no Campus da Nova SBE, em Carcavelos. A Schréder, líder mundial em iluminação pública e, no mercado português desde 1956, escolheu a universidade portuguesa para abrir a Schréder Hyperion, o seu centro de inovação dedicado às smart cities. Mas este não é um polo qualquer.

“A Schréder Hyperion é uma nova unidade de negócio centrada em investigação, desenvolvimento e comercialização de produtos e serviços para smart cities de onde sairão soluções para todo o mundo. As principais tecnologias em que trabalhamos são soluções conectadas IoT (Internet of Things), iluminação inteligente, conectividade, mobilidade e sustentabilidade”, esclarece Nicolas Keutgen, Chief Innovation Officer da Schréder, em entrevista ao ECO.

Nicolas Keutgen, Chief Innovation Officer da Schréder.

Com apoio e acompanhamento da Aicep na instalação em Carcavelos, a entrada da empresa na Nova SBE materializa um objetivo já anunciado.

Tal como adiantou o ECO, na estratégia da Nova SBE está a abertura do campus à comunidade e a empresas que aí queiram instalar, como é o caso da Schréder, os respetivos departamentos de inovação. “A expectativa das empresas mudou ao longo dos anos. Há cinco anos as empresas olhavam para as universidades como instrumentos de formação. Hoje a expectativa é muito diferente: tem a ver com impacto e adoção desses conhecimentos, com uma agilidade que não conseguem encontrar nas suas empresas pela dimensão e complexidade, e também com transformação individual. Isso significa que temos de conseguir tornar prática a adoção de conhecimento que é de excelência máxima em algo que consiga aplicar-se no dia a dia”, explicava Pedro Brito, cofundador da Jason Associates e mais recentemente country business leader da Mercer e cara deste projeto da Nova SBE, em entrevista à revista Pessoas de setembro.

A escolha da universidade — um ambiente no meio académico — reforça o posicionamento da Schréder Hyperion num ecossistema dedicado ao desenvolvimento de soluções inovadoras para cidades inteligentes e, por isso, é a partir de Carcavelos que a empresa quer testar novas soluções e tecnologias que melhorem a vida das pessoas e que permitam construir cidades abertas, fluidas, seguras, conectadas e sustentáveis.

“Escolhemos Portugal para acolher esta nova unidade de negócio devido ao talento dos recursos humanos portugueses“, explica o responsável. “Temos plena consciência da grande qualidade dos engenheiros portugueses e da formação académica de excelência que existe em Portugal”.

No mercado português desde 1956, a Schréder tem, no país, duas unidades industriais: uma de luminárias em Oeiras, e outra de colunas, em Alverca. Os escritórios e unidades fabris do grupo empregam mais de 120 trabalhadores, distribuídos entre a região da grande Lisboa e no Porto.

“Acreditamos verdadeiramente que o desenvolvimento de soluções inteligentes, que melhorem a vida dos cidadãos, só é possível graças a parcerias que transformarão ideias em realidades concretas. Estamos entusiasmados e a trabalhar no sentido de colaborar em vários projetos com a comunidade académica — seja ao nível do corpo docente, ensino e a comunidade estudantil –, de forma a testar novos conceitos e soluções, para futuro desenvolvimento e comercialização no mercado”, admite ainda Nicolas Keutgen, acrescentando que 50% do orçamento total do grupo ser aplicado em pesquisa e desenvolvimento, nos próximos anos através da unidade de negócio instalada na Nova SBE. “Uma parte importante deste investimento será dedicada aos recursos humanos em Portugal, que trabalharão na pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e soluções no setor das cidades inteligentes”, garante.

Comentários ({{ total }})

Schréder é a primeira empresa a instalar polo de inovação na Nova SBE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião