Hoje nas notícias: PAN, BES e SNS

  • ECO
  • 24 Setembro 2019

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A líder do Bloco de Esquerda (BE) não tem dúvidas: o PAN seria “um aliado mais confortável” para António Costa numa nova geringonça, uma crítica ao partido representado por André Silva. Esta terça-feira, também é notícia o facto de o BES ter sido o mais castigado na multa do cartel da banca aplicada pela Autoridade da Concorrência (AdC). Conheça os temas que estão a marcar a atualidade nacional.

Catarina Martins: “O PAN será aliado mais confortável para o PS”

Em entrevista, a coordenadora do BE prefere não dizer se viabilizaria um Governo do PS sem o apoio do PCP e defendeu que uma maioria absoluta socialista “seria um enorme retrocesso no caminho que foi feito” nesta legislatura. No entanto, Catarina Martins pediu “um novo equilíbrio à esquerda” e, quando questionada sobre se o PAN será um aliado mais confortável para o PS, respondeu: “Julgo que sim. António Costa tem dito isso mesmo. Percebo que para o PS seria muito bom não ter de discutir a legislação laboral ou mexer na estrutura da economia”, rematou.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

BES foi o mais castigado pelas multas da AdC ao cartel da banca

A AdC aplicou multas de 225 milhões de euros a 14 bancos pela prática de cartel no crédito. A Caixa Geral de Depósitos (CGD) recebeu a coima de valor mais avultado, mas foi o Banco Espírito Santo (BES) que acabou por ser o mais castigado pelo regulador tendo em conta o peso da multa no volume de negócios da instituição. Os 700 mil euros representam 9,57% do total, perto do teto de 10%.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Horas extra no SNS disparam com regresso às 35 horas

O regresso às 35 horas de trabalho semanais na Função Pública fez disparar o número de horas extraordinárias trabalhadas pelos profissionais de saúde, de acordo com o último Relatório Social do Ministério da Saúde e do SNS de 2018. Os médicos são os que fazem mais horas extraordinárias e os órgãos sindicais denunciam que os enfermeiros mais velhos estão a ser “empurrados” para os turnos da noite.

Leia a notícia completa no jornal i (ligação indisponível).

CNPD recusa aplicar normas aprovadas pela AR

A comissão responsável pela proteção dos dados pessoais dos cidadãos é tutelada pelo Parlamento. Mas está a recusar aplicar alguns artigos da lei desenhada na Assembleia da República (AR) que traz para o terreno o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD). A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) garante que alguns dos artigos aprovados pelos deputados violam o direito europeu, num novo caso de embate entre o órgão presidido por Filipa Calvão e a instituição democrática que o tutela.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Alberto João Jardim defende purga no PSD

O ex-líder do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, está convicto de que o PSD perdeu a maioria absoluta nas eleições regionais porque o partido se deixou infiltrar por gente de outros partidos. Acredita, por isso, que o cenário se irá inverter caso haja uma limpeza interna. “É uma purga, é preciso fazer reinscrição. É preciso saber quem é e quem não é do PSD”, apontou o controverso social-democrata. O PSD venceu as eleições na Madeira, mas terá de se coligar com outro partido para conseguir governar.

Leia a notícia completa na TSF (acesso livre).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: PAN, BES e SNS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião