Centeno “pode saber fazer” contas mas tem “falta de capacidade política”, diz Rio

  • Lusa
  • 4 Outubro 2019

"Em toda esta campanha o dr. Mário Centeno teve uma intervenção absolutamente desastrosa", disse o líder social-democrata.

O presidente do PSD, Rui Rio, respondeu esta sexta-feira ao ministro das Finanças, Mário Centeno, considerando que o também candidato a deputado pelo PS “pode saber fazer umas contas” mas “demonstra falta de capacidade para a política”.

“Acho que ontem baixou demasiadamente o nível, demonstra alguma falta de capacidade para a política. Pode saber fazer umas contas, mas para a política demonstra falta de capacidade, não há necessidade de partir para o insulto, principalmente do lado dele”, disse Rui Rio aos jornalistas à margem de um almoço com personalidades da cultura, em Lisboa.

De acordo com o presidente, o PSD apenas solicitou que se “fizesse um debate e que se explicasse, e que desse oportunidade ao professor Joaquim Sarmento ou ao professor Álvaro Almeida, que se justificasse”. O líder social-democrata apontou, então, que “em toda esta campanha o dr. Mário Centeno teve uma intervenção absolutamente desastrosa”.

“Primeiro, porque veio criticar os nossos números sabendo de antemão, porque ele tem conhecimentos técnicos para isso, que aquilo que estava a dizer não era verdade. Quando foi desafiado para um debate, fugiu a esse debate e depois veio dizer que afinal o faria se fosse com um candidato a deputado. Pois bem, indicámos um candidato a deputado e ele veio dizer que não sou eu que indico quem é que debate com ele pelo lado do PSD”, justificou.

Apontando que ficou “de perguntar ao líder do PS” que indicasse “alguém do PSD para debater com o dr. Mário Centeno”, Rio salientou que “logo aí foi um desastre”. O socialista Mário Centeno comparou na quinta-feira à noite o cenário macroeconómico do PSD à “aldrabice” de um comerciante que aumenta preços antes da época dos saldos, advertindo que Rui Rio vende o velho carro com uma pintura “novinha”.

No comício de Setúbal do PS, o ministro das Finanças, candidato a deputado pelo PS no círculo de Lisboa, fez um ataque cerrado ao programa económico do PSD, colocando a questão das eleições de domingo entre o atual “rumo de segurança” do Governo e as “promessas vãs” dos sociais-democratas”.

Mário Centeno dirigiu-se de forma original ao presidente do PSD, virando-se para as câmaras de televisão dizendo: “Onde é que é a câmara? Alô doutor Rui Rio, boa noite, está a ouvir-me?”.

“Sei que está sempre atento ao que digo, estou agora também a falar para si. Doutor Rui Rio, a sua magia não é nada de especial, funciona muito como a daqueles comerciantes, felizmente poucos, com poucos escrúpulos, que aumentam o preço antes da época dos saldos. A isso os portugueses chamam aldrabice”, considerou, recebendo uma salva de palmas da plateia.

Em resposta direta, o presidente do PSD salientou que o partido fez “um quadro macroeconómico com base naquilo que são as projeções do Conselho de Finanças Públicas, que é absolutamente isento, e em parte até também com o próprio Programa de Estabilidade do Governo que não diverge das nossas projeções nos primeiros anos”.

“E que fizemos uma coisa prudente que até o dr. Mário Centeno, pouco tempo depois de apresentarmos o quadro, disse que as nossas projeções eram prudentes. E elas são prudentes, como eu disse, prudentes com ambição, é isto que eu respondo ao dr. Mário Centeno porque abaixo disto não tem resposta para dar”, vincou Rui Rio.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Centeno “pode saber fazer” contas mas tem “falta de capacidade política”, diz Rio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião