Caixa Geral de Depósitos arresta obras de arte da casa de Berardo em Lisboa

  • ECO
  • 10 Outubro 2019

O arresto acontece no seguimento da tentativa do banco público de recuperar uma dívida do grupo Joe Berardo na ordem dos 50,2 milhões de euros.

A Caixa Geral de Depósitos avançou com o arresto do recheio de obras de arte da casa de Joe Berardo em Lisboa, na Avenida Infante Santo, avança o Correio da Manhã Acesso condicionado). Entre as obras estarão quadros, esculturas e outros bens, com um valor global estimado em milhares de euros.

O arresto acontece no seguimento da tentativa do banco público de recuperar uma dívida do grupo Joe Berardo na ordem dos 50,2 milhões de euros.

Os quadros, as esculturas e os outros bens permanecem na residência de Berardo, mas estão identificados como bens arrestados, tendo sido fotografados e identificados no auto do arresto realizado pelo agente de execução.

A apreensão visa garantir que o bens não desapareçam e que serão, se for o caso, utilizados no pagamento da dívida à CGD. Joe Berardo não comentou o arresto, adianta ainda aquele jornal.

O arresto do recheio da casa de luxo na Av. Infante Santo surge no âmbito de um processo judicial interposto pela CGD na Madeira. Em janeiro deste ano, o Tribunal Judicial da Comarca da Madeira condenou a Metalgest, empresa do grupo Berardo, a pagar uma dívida de cerca de 50,2 milhões de euros.

Foi no âmbito desse processo que a CGD também arrestou, em meados de junho último, dois imóveis em Lisboa: a casa onde Berardo reside e um apartamento na Lapa.

Comentários ({{ total }})

Caixa Geral de Depósitos arresta obras de arte da casa de Berardo em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião