Acordo do Brexit é difícil mas “ainda possível”, diz negociador chefe da UE

À medida que a data prevista para a saída do Reino Unido da União Europeia se aproxima, as negociações para um acordo intensificam-se. O negociador chefe da UE acredita que ainda será possível.

O negociador chefe da União Europeia (UE) ainda considera possível firmar um acordo para o Brexit durante esta semana, apesar de ser difícil. As negociações foram intensificadas com o objetivo de alcançar consenso antes da reunião do Conselho Europeu desta semana, que deverá ser a última antes do prazo previsto para a saída do Reino Unido da UE, a 31 de outubro.

É altura de transformar boas intenções em texto jurídico”, apontou Michel Barnier, em declarações aos jornalistas, citado pela BBC (acesso livre, conteúdo em inglês). O negociador chefe admitiu que um acordo “será cada vez mais difícil”, mas mostrou-se confiante de que “ainda é possível esta semana”.

O objetivo de Boris Johnson será alcançar um acordo antes desta quinta-feira, o primeiro de dois dias de reuniões entre os líderes dos países da UE, para que este seja aprovado. Para agilizar o processo, Barnier terá dado a Johnson até à meia noite desta terça-feira para concordar com as exigências da UE e chegar a consenso, segundo indica a imprensa estrangeira.

O Parlamento britânico vai reunir excecionalmente no sábado, sendo que se houver acordo esse será votado. Sem acordo até dia 19 de outubro, a lei recentemente aprovada pelos deputados britânicos dita que o primeiro-ministro britânico terá de pedir um adiamento do Brexit por três meses. Mesmo com esta lei, Boris Johnson já reiterou várias vezes que a sua intenção é que o Reino Unido saia da UE a 31 de outubro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Acordo do Brexit é difícil mas “ainda possível”, diz negociador chefe da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião