CP volta aos descontos. Há viagens entre Lisboa e Porto a cinco euros

  • ECO
  • 15 Outubro 2019

A empresa de comboios tem mais de 10.000 bilhetes nas viagens de longo curso com descontos de 80%. Viajar entre Lisboa e Porto poderá custar cinco euros.

Voltaram os descontos nas viagens de comboio. A CP – Comboios de Portugal tem 10.300 bilhetes de Alfa e Intercidades com descontos de 80%, válidos para 86 destinos, anunciou a empresa esta terça-feira. As promoções são válidas para viagens realizadas entre 24 de outubro e 19 de dezembro e têm de ser compradas com, no mínimo, dez dias de antecedência.

Esta é a altura ideal para começar a planear a próxima viagem que vai fazer pelo país. Só tem de viajar entre os dias já mencionados e comprar os bilhetes com antecedência, depois é só escolher o destino, um leque de quase uma centena de possibilidades. Por semana, a CP vai colocar à venda mais de 1.200 lugares no âmbito desta campanha, das quais 465 são viagens entre Lisboa e Porto.

Entre as várias promoções estão bilhetes com saída de Lisboa e com destino a Évora a 2,5 euros. Se a saída for Beja há preços a partir dos três euros, um valor que aumenta para os quatro euros no caso de Coimbra ou Covilhã.

Viajar entre a capital e Aveiro, Faro ou Guarda pode custar 4,5 euros, enquanto unir as duas principais cidades do país (Lisboa – Porto) ficará por cinco euros. Ligar Lisboa a Braga ou Guimarães custará, no mínimo, 5,5 euros.

Desde 2013, a CP tem lançado várias campanhas semelhantes, que têm contribuído para o aumento da procura pelos comboios Alfa e Intercidades na ordem dos 37% nos últimos seis anos.

Esta segunda-feira, a empresa pública anunciou uma injeção de capital de 518 milhões de euros por parte do Estado para “a cobertura de resultados transitados negativos”. Este valor — que é o mais elevado injetado pelo Estado desde 2015 — permitirá à CP amortizar um empréstimo obrigacionista contraído em 2009 e que atinge maturidade nos próximos dias.

(Notícia atualizada às 12h27 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CP volta aos descontos. Há viagens entre Lisboa e Porto a cinco euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião