Metro de Lisboa só recebe duas propostas para novos comboios

  • ECO
  • 17 Outubro 2019

Apenas os consórcios da chinesa CRRC com a Thales e da Stadler com a Siemens, dois dos quatro agrupamentos convidados a participar no concurso, apresentaram propostas.

O concurso para as novas composições lançado pelo Metropolitano de Lisboa recebeu apenas duas propostas, entre os quatro agrupamentos convidados. A notícia é avançada nesta quinta-feira pelo Jornal de Negócios (acesso pago) que dá conta que apenas os consórcios da chinesa CRRC com a Thales e da Stadler com a Siemens apresentaram propostas.

Em causa está o concurso lançado há mais de um ano para a compra de 14 novas unidades triplas e um novo sistema de sinalização, com um valor base de 127 milhões de euros.

A empresa pública tinha qualificado e convidado quatro candidatos a apresentar proposta: o grupo chinês CRRC Tangshan, em consórcio com a Thales Portugal; a Stadler Rail Valencia em consórcio com a Siemens Mobility; a espanhola CAF – Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles aliada à Bombardier European Investments; e a Alstom Transporte Portugal. Estes dois últimos agrupamentos convidados não terão assim revelado interesse no negócio.

Contactado pelo Jornal de Negócios, o Metropolitano de Lisboa escusou-se a fazer qualquer comentário. “Nesta fase do procedimento e porque ainda decorre um prazo legal previsto no Código dos Contratos Públicos (CCP), não é ainda possível divulgar o valor das propostas apresentadas”, afirmou fonte oficial ao jornal.

O prazo para a entrega de propostas terminou segunda-feira, estando ainda a decorrer o período para reclamações. A empresa prevê 2025 como data limite de entrada em funcionamento do novo equipamento.

Comentários ({{ total }})

Metro de Lisboa só recebe duas propostas para novos comboios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião