Tesla acelera para lucros. Põe ações em modo “ludicrous”

  • ECO
  • 24 Outubro 2019

Todos antecipavam mais um trimestre negativo, mas Elon Musk, como sempre, surpreendeu. Anunciou lucros, levando as ações a uma forte valorização em bolsa. Superaram a fasquia dos 300 dólares.

Depois de prejuízos e mais prejuízos, todos esperavam mais um trimestre negativo. Mas, não. A Tesla teve lucros. Elon Musk surpreendeu com um resultado líquido positivo que pôs as ações da fabricante de automóveis elétricos em modo “ludicrous” — o modo mais potente dos seus veículos elétricos.

A Tesla registou lucros por ação de 1,86 dólares, completamente ao contrário das estimativas dos analistas consultados pela Reuters que apontavam para mais prejuízos. Expectativa era de que o resultado fosse negativo em 42 cêntimos de dólar por ação neste terceiro trimestre. Com os lucros, veio a posição de liquidez fortalecida: a fabricante tem 5,3 mil milhões de dólares em caixa.

Este resultado líquido de 143 milhões de dólares, ainda que compare negativamente com os 311 milhões de dólares registados no período homólogo, coloca um travão nos prejuízos de mais de mil milhões registados nos primeiros dois trimestres do ano. Reflete o número recorde de automóveis vendidos, sendo que apesar desse feito as receitas encolheram para 6,3 mil milhões de dólares.

A ajudar às contas esteve o sucesso do Model 3, o modelo mais barato da marca, que se juntou recentemente ao X, o SUV, e ao S, a berlina de luxo da fabricante de Elon Musk. Em breve, a Tesla terá mais um modelo nas estradas. Revelou que a produção do Model Y, em Xangai, está a acelerar, esperando lançar este novo modelo no verão de 2020.

A acelerar estão também as ações da fabricante. Com a surpresa nos resultados, os títulos da Tesla dispararam na negociação eletrónica em Nova Iorque — já depois do fecho oficial do mercado. Chegaram a ganhar um máximo de 21%, tocando máximos de março, ligeiramente acima da fasquia dos 300 dólares por ação.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tesla acelera para lucros. Põe ações em modo “ludicrous”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião