CGTP diz que salário mínimo nos 750 euros “é curtinho”. “Podemos ir mais além”, afirma Arménio Carlos

  • ECO
  • 26 Outubro 2019

Secretário-geral da CGTP considera que o salário mínimo pode ir além dos 750 euros, valor que o primeiro-ministro admitiu querer atingir até ao final da legislatura.

Para Arménio Carlos, subir o salário mínimo para os 750 euros “é curtinho”. “Pode-se ir mais além, até para se beneficiar as empresas”, afirma o secretário-geral da CGTP em entrevista ao Jornal de Negócios e à Antena 1 (acesso livre).

O primeiro-ministro assumiu este sábado como meta do novo Governo colocar o salário mínimo nos 750 euros em 2023 e defendeu também uma “clara valorização salarial dos jovens qualificados” a negociar com os parceiros sociais.

Aquela estrutura sindical em como proposta subir o salário mínimo até aos 850 euros “no curto prazo”, sublinha Arménio Carlos, mostrando disponibilidade para negociar o prazo em que essa evolução pode ocorrer. “Mais do que estar a mexer no valor, vamos definir o prazo”, disse o líder da CGTP, recusando um período superior a quatro anos.

Segundo Arménio Carlos, aumentar o salário mínimo é do interesse das próprias empresas, na medida em que aumentaria a procura interna dos portugueses, o que depois “desagua na questão da criação de mais e melhor emprego”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CGTP diz que salário mínimo nos 750 euros “é curtinho”. “Podemos ir mais além”, afirma Arménio Carlos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião