Airbus investe 40 milhões em fábrica em Santo Tirso. Cria 240 postos de trabalho

A Stelia Aerospace, uma empresa do universo Airbus, vai investir 40 milhões de euros na abertura de uma nova linha de montagem em Santo Tirso. Prevê criar 240 postos de trabalho.

A Stelia Aerospace, uma empresa do universo Airbus que produz aeroestruturas, assentos de piloto e de passageiros, vai investir 40 milhões de euros na abertura de uma nova linha de montagem em Santo Tirso, no distrito do Porto. Prevê criar 240 postos de trabalho, “30 dos quais altamente qualificados”, avançou a Aicep esta terça-feira.

A nova unidade vai desenvolver “as atividades de assemblagem de subconjuntos de estruturas aeronáuticas, as quais serão depois exportadas para as unidades da Stelia Aerospace de Méaulte e Rochefort, em França, para aí serem integradas”. “A atividade começará no final deste ano e aumentará progressivamente para atingir a velocidade cruzeiro até 2023”, lê-se no comunicado.

A notícia deste investimento tinha sido avançada pelo semanário Expresso no sábado, mas não se conhecia o nome do investidor nem os detalhes da operação.

Para o primeiro-ministro António Costa, “a decisão de investimento da Stelia Aerospace em Portugal é confirmação inequívoca da elevada competitividade que o cluster aeronáutico nacional já atingiu”.

“Este investimento, num setor de elevado potencial, contribuirá certamente para o aprofundamento de parcerias industriais, mas induzirá também a cooperação ao nível da investigação e desenvolvimento, essenciais para dar resposta aos novos desafios que o futuro do setor aeronáutico nos apresenta. Esta decisão é o reconhecimento da qualidade do talento português como principal fator de atração de investimento em Portugal e que devemos continuar a investir na qualificação da nossa mão-de-obra”, acrescenta António Costa.

A Stelia Aerospace fatura 2,2 mil milhões de euros por ano e emprega 7.000 funcionários em todo o mundo: 4.500 trabalhadores em França, 2.500 na América do Norte, Tunísia e Marrocos. É uma das empresas líderes mundiais no campo das infraestruturas aeronáuticas, assentos de piloto e assentos de passageiros da classe executiva e primeira classe. A empresa projeta e fabrica as secções de fuselagem dianteiras para todo o grupo Airbus, bem como as secções de fuselagem e subconjuntos específicos para Airbus, asas totalmente equipadas para ATR, fornecendo ainda a Boeing, a Bombardier, a Embraer e a Northrop-Grumman.

Segundo a Aicep, a empresa escolheu Portugal devido à “sua relevante experiência no setor aeronáutico, a disponibilidade de talento, a integração na Zona Euro e a proximidade geográfica com as localizações francesas da Stelia Aerospace, permitindo uma otimização dos fluxos logísticos”.

“Isso permitirá absorver potenciais aumentos de atividade dos nossos clientes, e assim enfrentar melhor os desafios de amanhã, num mundo cada vez mais competitivo”, destaca o CEO da Stelia Aerospace, Cédric Gautier.

O Expresso adiantou no fim de semana que há vários anos que Portugal perseguia este projeto. Superou a concorrência de vários países europeus, incluindo Espanha. Já na reta final o país venceu a corrida a dois concorrentes do Leste europeu.

(Notícia atualizadas às 14h41)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Airbus investe 40 milhões em fábrica em Santo Tirso. Cria 240 postos de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião