Disney+ conquista mais de dez milhões de assinantes no dia da estreia

  • Lusa e ECO
  • 14 Novembro 2019

O novo serviço de streaming Disney+ alcançou em apenas um dia o número de subscritores que os analistas previam que conquistasse em um ano: dez milhões de assinantes.

O Disney+ já tem mais de dez milhões de assinantes.EPA/CHRISTIAN MONTERROSA

O Disney+ conquistou mais de dez milhões de subscritores no dia da estreia, superando as expectativas dos analistas, que previam que o novo serviço de streaming levaria um ano a alcançar esta dimensão.

A informação foi cedida pela Disney, que não detalhou a origem das assinaturas. Nomeadamente, se eram gratuitas ou pagas mensal ou anualmente. Para comparação, a Netflix conseguiu 158 milhões de assinantes desde o lançamento de sua plataforma de streaming em 2007.

O novo serviço de streaming de filmes e séries Disney+ é considerado um “ecossistema” das criações das marcas Disney. Entre elas, Pixar, Marvel e National Geographic. Foi lançado na terça-feira nos Estados Unidos, Canadá e Holanda, e chega a outros países europeus a 31 de março.

Para Portugal ainda não há data prevista, mas os responsáveis da Disney asseguram que, depois do lançamento em Espanha, França, Itália, Alemanha e Reino Unido, a 31 de março de 2020, o serviço de conteúdos audiovisuais por subscrição “vai expandir-se rapidamente” para outros países europeus. Além disso, a plataforma já tem página em português de Portugal, onde promete novidades para breve.

Para o primeiro ano, o Disney+ prometeu a criação de 30 séries e 15 filmes originais, que se juntam numa biblioteca de 7.500 episódios de séries e 500 títulos de filmes, todos à disposição dos utilizadores para visionamento em qualquer plataforma, ou download em qualquer altura, por um custo mensal de 6,99 dólares (preço nos Estados Unidos, equivalente a cerca 6,34 euros).

O Disney+ inclui as 30 temporadas dos The Simpsons e o conjunto completo dos nove episódios da Guerra das Estrelas, acrescentando novas séries relacionadas, como The Mandalorian, que também estreou esta quarta-feira. Filmes com datas de estreia em 2019, como Rei Leão, Avengers Endgame, Toy Story 4, Frozen 2 e Guerra das Estrelas: A Ascensão de Skywalker vão estar em exclusivo no Disney+, depois do período reservado para os cinemas.

Na próxima semana, em 19 de novembro, o Disney+ estreia-se na Austrália e na Nova Zelândia. O serviço, que teve um teste técnico na Holanda no mês de setembro, prevê ter entre 60 milhões a 90 milhões de aderentes, com subscrições pagas, no ano fiscal de 2024, segundo a empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Disney+ conquista mais de dez milhões de assinantes no dia da estreia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião