Portugal negoceia com Holanda mega fábrica de hidrogénio em Sines

  • ECO
  • 19 Novembro 2019

Governo está em negociações com a Holanda para instalar uma unidade de produção de hidrogénio verde em Sines.

Portugal está a negociar com a Holanda a possibilidade de instalar em Sines uma unidade de produção de hidrogénio verde, alimentada por energia solar de um gigawatt, o que corresponde à energia consumida por um milhão de casas. Este é um investimento avaliado em 600 milhões de euros, de acordo com a TSF.

“É um parque fotovoltaico com 1 Gigawatt em versão autoconsumo, que baixa ainda os custos de produção de eletricidade porque tem isenções de tarifas de acesso à rede. O Estado tem terrenos públicos em Sines que só podem ser utilizados em projetos industriais, o que pode ser um fator importante para baixar os custos de produção do hidrogénio e depois atrair grandes empresas nacionais para este projeto, empresas da área do gás e da logística e transportes”, sublinha à TSF o secretário de estado da energia, João Galamba.

João Galamba acrescenta ainda que “podemos dizer ao mundo e à Europa e sobretudo aos países do norte da Europa que precisam muito de hidrogénio nós temos uma coisa que o centro e o norte da Europa não tem que é capacidade de produzir eletricidade aos custos que tornam o hidrogénio viável”.

A unidade de Sines, com um gigawatt no reator de eletrólise, a trabalhar oito mil horas por ano pode produzir 160 milhões de quilos de hidrogénio, o que seria suficiente para abastecer uma frota de autocarros e camiões, com consumo de 20 quilos aos 100. Segundo descreve a TSF seria possível “alimentar 27 vezes uma frota do tamanho da Carris, que faz 29 milhões de quilómetros por ano”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal negoceia com Holanda mega fábrica de hidrogénio em Sines

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião