Coligação negativa pode fazer descer IVA sobre a eletricidade para 6%

  • ECO
  • 23 Novembro 2019

Segundo o Observador, Bloco de Esquerda, PCP e PSD podem juntar-se na especialidade e fazer aprovar a redução do IVA sobre a eletricidade para 6% em todas as componentes.

O Governo ainda agora começou a negociar a proposta de Orçamento do Estado para 2020, que só irá apresentar em meados de dezembro, e já se arrisca a ver uma coligação negativa aprovar a redução do IVA sobre a eletricidade para 6%, em todas as componentes — ao contrário do que aconteceu no ano passado –, uma medida que pode ter um custo de várias centenas de milhões de euros para o orçamento, avança o Observador.

De acordo como jornal, o Bloco de Esquerda vai insistir na proposta nas negociações com o Governo e, mesmo que o Executivo não ceda nas negociações e a integre na proposta inicial, a medida deverá voltar a surgir na discussão na especialidade, na qual os partidos podem apresentar alterações ao orçamento.

O Bloco de Esquerda sozinho não tem votos suficientes para aprovar a medida, mas o PCP também vai avançar com a proposta e, mais decisivo ainda, será o apoio do PSD à mesma proposta. Os sociais-democratas já tinham essa proposta no seu programa eleitoral e podem avançar com a sua própria proposta, ou garantir a aprovação de uma das propostas feitas à esquerda.

Com estes três partidos, formar-se-ia aquilo que tem sido chamado no decorrer do processo orçamental de uma coligação negativa, ou seja, uma coligação sem o PS com maioria para aprovar propostas contra o Governo.

Mais complicado será saber quanto custa a medida. O custo estimado pela medida transmitido pelo Governo nas negociações com os partidos é superior a 700 milhões de euros. No entanto, há um ano quando a mesma questão se colocou o Governo insistiu num custo da redução do IVA para a componente fixa que os partidos consideravam estar significativamente sobrestimado, e que o próprio Executivo corrigiu significativamente em baixa nos dias que antecederam a entrega do orçamento.

O Governo argumenta também que a descida enfrenta o obstáculo da Comissão Europeia, que tem um comité do IVA que tem de aprovar estas alterações. No entanto, os partidos argumentam que no ano passado a questão também se colocou da mesma forma, mas a Comissão Europeia não colocou obstáculos à descida do IVA, logo este ano a questão também não será problemática.

O IVA sobre a eletricidade subiu de 6% para 23% no final do primeiro ano de governação do PSD e do CDS-PP, em 2011, na altura para tentar cobrir o desvio significativo que se verificou nas contas do défice orçamental e por sugestão da troika, composta pelo Fundo Monetário Internacional, pela Comissão Europeia e pelo Banco Central Europeu.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Coligação negativa pode fazer descer IVA sobre a eletricidade para 6%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião