Emprego público recua no terceiro trimestre por causa do ano letivo. Há 689.760 funcionários

O número de funcionários públicos recuou 0,1% no terceiro trimestre em relação aos três meses anteriores, revelou esta quarta-feira a DGAEP, tutelada pela ministra Alexandra Leitão.

O número de funcionários públicos recuou 0,1%, o equivalente a 929 trabalhadores, para 689.760 funcionários no terceiro trimestre. Os números fazem parte da Síntese Estatística do Emprego Público, publicada esta quarta-feira pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), um organismo agora tutelado por Alexandra Leitão, a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. Tal como em anos anteriores, os meses de verão são marcados por um recuo no contingente da Função Publica por causa do fim do ano letivo e a pausa registada antes do novo ano letivo.

“Em comparação com o final do trimestre anterior, o emprego no sector das administrações públicas diminuiu 929 postos de trabalho (-0,1%), em resultado particularmente da quebra do emprego da administração central (menos 1 466 postos de trabalho correspondente a uma variação de -0,3%)”, diz a DGAEP.

“Os Ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior apresentam o maior contributo para a quebra de emprego (menos 4.795 postos de trabalho no conjunto) refletindo a atividade de mudança de ano letivo com os processos de colocação dos docentes contratados nos estabelecimentos de ensino superior e de ensino básico e secundário e dos técnicos superiores para as atividades de enriquecimento curricular (AEC) no
ensino básico e secundário, ainda a decorrer no final do 3º trimestre”, explica o mesmo organismo.

A DGAEP acrescenta que o número de trabalhadores no conjunto das Administrações Públicas se situou em 689.760, “assinalando uma quebra de 5,2%, correspondente à redução de 38 025 postos de trabalho, face a 31 de dezembro de 2011”. “Em termos homólogos, o emprego apresentou um aumento de 2,8% (mais 18.456 postos de trabalho), distribuído essencialmente entre a administração central (2,5% correspondente a mais 12.650 postos de trabalho) e a administração local (3,7% correspondente a mais 4.371)”, adianta ainda a mesma instituição.

Nesta comparação, em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, a DGAEP destaca o “aumento significativo” do pessoal de investigação científica “em mais 1.829 postos de trabalho (98% dos quais com contrato a termo), o que corresponde a uma variação de 123%”.

Por outro lado, há um aumento no emprego público com a passagem do Hospital de Braga para o conjunto das Administrações Públicas, o que determinou mais 3.002 no conjunto do emprego público.

(Notícia atualizada)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Emprego público recua no terceiro trimestre por causa do ano letivo. Há 689.760 funcionários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião