Hoje nas notícias: patrões, Fertagus e multinacionais

  • ECO
  • 27 Novembro 2019

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

No dia em que se vai realizar a reunião de concertação social, as reivindicações dos patrões, onde se incluem aumentos flexíveis e apoios concretos, são uma das notícias em destaque. A ferrovia está também em destaque na atualidade nacional, sendo conhecido que o Estado e a Fertagus chegaram a acordo para estender a concessão do comboio da ponte 25 de abril, bem como que o investimento na modernização da linha de Cascais foi novamente atrasado, dois anos. Veja estas e outras notícias que marcam a atualidade nacional.

Patrões querem aumentos flexíveis e medidas fiscais

Para os patrões são necessários apoios concretos no Orçamento do Estado para 2020, nomeadamente a nível fiscal, que “estimulem o crescimento”, para se avançar nas negociações, que se iniciam esta quarta-feira na concertação social, para um acordo de rendimentos. O objetivo do Executivo é fixar referenciais para o salário médio e valorizar os licenciados. A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) apenas aceita fixar referenciais flexíveis, mas ainda assim acredita que será complicado conseguir que as outras associações patronais se vinculem com um valor específico. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios e no Público (acesso pago).

Fertagus e Estado fecham acordo que vai estender concessão

Depois da renegociação do contrato para a concessão do comboio da ponte 25 de abril, que termina no final deste ano, o Estado e a concessionária Fertagus já chegaram a acordo. A proposta de entendimento alcançada, que inclui, por exemplo, a definição do mecanismo de reposição do equilíbrio da concessão, foi entregue à Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, que a irá analisar e emitir um parecer. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Portugal afinal vai aprovar a diretiva sobre impostos das multinacionais

A legislação sobre transparência fiscal das multinacionais estava bloqueada há algum tempo no Conselho da União Europeia, sendo uma matéria divisiva entre os Estados-membros. Enquanto países como Espanha e França são a favor da lei que prevê, por exemplo, que as multinacionais tornem públicas informações sobre o local onde realizam os seus lucros e onde pagam os seus impostos, outros como Irlanda e Malta opunham-se. Portugal estava também contra devido a uma leitura “jurídica” do processo. No entanto, a posição terá mudado, e, na última reunião do grupo que está a tratar desta matéria Portugal votou a favor. Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago) e Público (acesso pago).

Classes média e baixa são as que contratam mais seguros de saúde

Numa altura em que muito se fala das dificuldades no Serviço Nacional de Saúde (SNS), nomeadamente sobre o desinvestimento e incerteza sentida, os portugueses viram-se para os seguros de saúde privados. As classes média e baixa são as que mais contratam este tipo de serviço, correspondendo a 72% das apólices, apesar de a maioria não pagar taxas moderadoras. Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (acesso pago).

Obras na linha de Cascais com atraso de dois anos

O investimento na modernização da linha de Cascais atrasou novamente, dois anos. A nova data de conclusão do projeto que prevê a mudança da tensão elétrica e que vai obrigar à troca de comboios, totalizando um investimento de 50 milhões de euros, é o final de 2023. Será só aí que o troço que liga a vila de Cascais a Lisboa terá corrente elétrica igual à da restante rede ferroviária nacional. Leia a notícia completa no Dinheiro Vivo (acesso pago).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: patrões, Fertagus e multinacionais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião