BCP recua 2% e pressiona Lisboa

A praça nacional encerrou em terreno negativo, com a maioria das cotadas ter encerrado a primeira sessão do mês no vermelho. BCP e EDP pressionaram.

A praça lisboeta encerrou a primeira sessão do mês em terreno negativo, acompanhando a tendência registada nas demais praças europeias. A pesar sobre a bolsa estiveram as ações da EDP, que recuaram mais de 2%, e do BCP, que desvalorizaram 1,89%. Das 18 cotadas nacionais, apenas cinco terminaram o dia no verde.

No arranque do último mês do ano, o índice de referência nacional, o PSI-20, desvalorizou 0,77% para 5.088,04 pontos. Nas restantes praças do Velho Continente, a tendência foi semelhante, com o Stoxx 600 a recuar 1,56%, o alemão Dax a cair 1,95%, o francês CAC 40 a desvalorizar 1,90% e o espanhol Ibex a perde 2,07%.

Por cá, foi a Nos a protagonizar a subida mais expressiva. Os títulos da empresa de telecomunicações subiram 0,77% para 4,962 euros.

Em terreno positivo, destaque para a Navigator, cujas ações valorizaram 0,69% para 3,514 euros, e para a Sonae, cujos títulos avançaram 0,49% para 0,915 euros.

Do outro lado da linha, os títulos da EDP recuaram 2,10% para 3,593 euros e os do BCP desvalorizaram 1,89% para 0,1923 euros, pressionando a praça nacional.

No setor da energia, a Galp Energia também viu as suas ações em terreno negativo — recuaram 0,81% para 14,655 euros — a par dos títulos da EDP Renováveis — que caíram 0,5% para 9,9 euros — e das ações da REN — que perderam 2,17% para 2,71 euros.

Comentários ({{ total }})

BCP recua 2% e pressiona Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião