Chega ultrapassa CDS nas intenções de voto. PS e PSD caem

Barómetro da Intercampus revela que se as legislativas fossem hoje, PS e PSD teriam menos votos, mas Costa venceria na mesma. Chega ultrapassaria o CDS, aproximando-se do PAN.

Se as eleições fossem hoje, Partido Socialista (PS) e Partido Social-Democrata (PSD) teriam, de acordo o Barómetro da Intercampus, menos votos dos que os depositados pelos portugueses nas urnas a 6 de outubro. Costa venceria, mas os partidos à sua esquerda teriam votações superiores, assim como o Chega, à direita, que poderia superar o CDS.

De acordo com uma sondagem da Intercampus para o Correio da Manhã (acesso condicionado), o PS venceria na mesma as eleições, mas com uma margem menor, de 34,9%, ou seja, ligeiramente abaixo dos 36,65% registados nas legislativas. Por outro lado, o partido de Rui Rio, que teve uma derrota pesada, obteria agora um resultado ainda pior, de 24,9% (sendo que nas eleições teve 27,9%).

Os partidos da geringonça seriam os principais reforçados, com o Bloco de Esquerda à cabeça (teria 10,8%), o PCP obteria 8,1% e o PAN teria 4,8%. Apesar da crise vivida entre a direção do partido e a única deputada com assento parlamentar, o Livre manteria 2,7% dos votos face à sondagem anterior e acima dos 1,09% registados a 6 de outubro.

O Chega teria a maior subida, com 4,8% das intenções de voto, bem acima dos 1,29% registados nas urnas. Com estes resultados, o partido liderado por André Ventura, ultrapassaria o CDS que não iria além dos 2,9%.

Esta não seria a primeira sondagem que retrata a subida do Chega. Uma sondagem da Aximage para o Jornal Económico concluiu que o partido de extrema-direita duplicou as intenções de voto, um mês depois das eleições.

Comentários ({{ total }})

Chega ultrapassa CDS nas intenções de voto. PS e PSD caem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião