StudentFinance.com levanta 1,15 milhões. Quer reformular o financiamento na educação

Startup quer reformular o financiamento na educação através de tecnologia de inteligência artificial e lança primeiros Income Share Agreements (ISA) na Europa.

Student Finance quer ajudar universidades e escolas a financiar a educação dos seus estudantes.D.R.

A startup StudentFinance.com levantou 1,15 milhões de euros numa ronda de financiamento seed liderada pela Mustard Seed Maze e pela Seedcamp (investidores da Revolut e da TransferWise), e que conta também com coinvestidores como José Neves (Farfetch), Nuno Sebastião (Feedzai), Rolf Schrömgens (Trivago), Juan Urdiales e Felipe Navio (cofundadores e co-CEO do Jobandtalent), e os empreendedores em série Carlos Oliveira e Will Neale.

O investimento vai ajudar a empresa a escalar o projeto de Income Share Agreements (ISA) na Europa, através de uma solução de inteligência preditiva e da criação de uma infraestrutura de serviços. O modelo de Income Share Agreement é disruptivo no sentido de permitir o acesso a qualidade superior, substituindo um modelo baseado no pagamento por acesso para um modelo com base na performance.

“Estamos orgulhosos e incrivelmente entusiasmados por ter este calibre de investidores. Acreditamos que a nossa missão de tornar a educação acessível, enquanto a transformamos num modelo com base em outcomes, protegendo a redução de custos dos estudante”, explica Mariano Kostelec, cofundador e CEO of StudentFinance, citado em comunicado.

Na equipa fundadora da StudentFinance.com fazem parte membros que estiveram na fundação da plataforma de aluguer de quartos para estudantes Uniplaces. Na génese da empresa estão parceiros da área da educação focados em skills muito procuradas no mercado. Estima-se que existam mais de um milhão de vagas por preencher em papéis ligados a tecnologia nos Estados Unidos e mais de 700 mil na Europa.

O financiamento será usado para construir tecnologia e a infraestrutura de dados que possibilite fornecer às escolas parceiras a plataforma de gestão e serviços para oferecer Income Share Agreements aos seus estudantes. A startup servirá de suporte a mais de 500 estudantes em 2020.

Fundada em 2019 por Mariano Kostelec, Marta Palmeiro, Sérgio Pereira e Miguel Santo Amaro, a ideia da startup surge no processo de construção da Uniplaces, no qual os fundadores perceberam o skills gap e a falta de acesso de estudantes e empregados a programas de upskilling e reskilling.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

StudentFinance.com levanta 1,15 milhões. Quer reformular o financiamento na educação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião