Portuguesa Codacy fecha ronda de 7,7 milhões. Join Capital lidera

Startup fundada por Jaime Jorge e João Caxaria fechou ronda de financiamento em que participam as portuguesas Armilar Venture Partners, Faber Ventures e Caixa Capital. Produto e expansão são focos.

A Codacy acaba de fechar uma ronda de financiamento no valor de 7 milhões de euros (7,7 milhões de dólares), confirmou o ECO. A ronda liderada pela Join Capital, conta com as participações da EQT Ventures e das portuguesas Armilar Venture Partners, Faber Ventures e Caixa Capital.

“Queremos focar-nos no segmento enterprise, que já é um segmento no nosso portefólio”, diz Jaime Jorge, CEO e cofundador da Codacy, ao ECO. A ronda servirá também para continuar a desenvolver a qualidade do software e expandir a equipa de engenheiros e de marketing e vendas, acrescenta o founder.

“Lisboa continua a ser um foco e cada vez somos mais remote friendly. Otimizamos para talento e não para localização”, explica o responsável.

Jaime Jorge, cofundador e CEO da Codacy.Paula Nunes / ECO

Fundada em 2014, a Codacy desenvolveu um software as a service (SaaS) que tenta resolver o problema de não standardização e pobre qualidade de software, que cria enormes dificuldades técnicas e gera gaps de produtividades às empresas na entrega de produto. Em linhas gerais, a Codacy criou um produto que permite aos developers corrigir linhas de código ao mesmo tempo que estas são criadas.

Por dia, a plataforma da startup analisa mais de 30 mil milhões de linhas de código enviadas por uma carteira de mais de 450 clientes, incluindo empresas como Norwegian Cruise Line, Barracuda, PetSmart, Delivery Hero, Angie’s List, Genesys, Toptal, e O.C. Tanner (estas empresas viram uma poupança de tempo de 90% no processo de revisão de código, avança a Reuters).

Com uma equipa que ronda os 50 trabalhadores, a Codacy quer continuar a crescer e planeia contratar e expandir globalmente, ainda que o seu principal mercado seja os Estados Unidos (que asseguram 60% do revenue da empresa). Com esta ronda, a startup de Jaime Jorge e João Caxaria já levantou, em rondas de financiamento, um total de 14 milhões de dólares.

A assessoria jurídica desta operação de investimento ficou a cargo da SRS Advogados, que representou a startup portuguesa, e da DLA Piper ABBC, que representou a Codacy.

Para a SRS Advogados, os principais desafios prenderam-se com a “complexidade de estruturar uma ronda de investimento com uma multiplicidade de investidores” e ainda com a “alteração/ajuste aos direitos e deveres das várias partes envolvidas (fundadores e investidores)”, explicou Paulo Bandeira, sócio da SRS, à Advocatus.

“A entrada de um novo investidor que assume uma valorização mais elevada para a startup implica sempre um reequacionar da preponderância de outros investidores na estrutura de capital e dos direitos e deveres associados à mesma”, acrescenta o sócio responsável pela equipa que liderou esta operação.

A equipa que prestou a assessoria jurídica foi constituída por 12 advogados de diversas áreas – startups e venture capital, societário, laboral, propriedade intelectual e fiscal. O exercício de auditoria legal foi coordenado por Inês Maltez Fernandes, associada de societário, e a redação do acordo de investimento e do acordo parassocial por Paulo Bandeira, sócio da SRS, e por Solange Fernandes, advogada associada.

Por sua vez, a Codacy foi assessorada pela DLA Piper ABBC. “O principal desafio destes projetos está no número de acionistas, no diferente perfil de cada um deles e nas diferentes finalidades com que olham para o projeto”, refere João Costa Quinta, sócio, e Jorge Serrote, associado sénior.

Para os representantes da sociedade na operação foi fundamental negociar e criar os mecanismos contratuais para permitir uma “conveniência harmoniosa” entre os investidores. “É preciso articular os direitos e demais prerrogativas dos fundadores com os direitos e demais prerrogativas dos investidores, sendo que, dentro destes, é preciso perceber que nem todos entraram na mesma altura e nas mesmas condições”, notam.

A equipa da DLA Piper foi constituída por João Costa Quinta, sócio, e Jorge Serrote, associado sénior, ambos da área de societário e financeiro.

Comentários ({{ total }})

Portuguesa Codacy fecha ronda de 7,7 milhões. Join Capital lidera

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião