Galp Energia quer comprar negócio de renováveis. Perde 2% e arrasta PSI-20

Petrolífera liderou as perdas do índice de referência nacional, que recuou 0,25%. Em sentido contrário, a Corticeira Amorim foi a cotada que mais ganhou.

A Galp Energia terá entrado na corrida pelo negócio de energias renováveis da ACS, num negócio avaliado em 1.400 milhões de euros. O plano de investimento terá desagrado aos investidores, que levaram a cotada a liderar as perdas no PSI-20: a petrolífera perdeu 2,03% para 14,21 euros por ação.

Segundo o El Confidencial, a ACS já tem em cima da mesa todas as propostas para a adjudicação daquele negócio, com fontes financeiras a adiantarem que a Galp Energia foi a mais recente empresa a juntar-se a essa lista, propondo um dos valores mais elevados pelos parques eólicos que a construtora tem em Espanha.

Além do montante do investimento, a conjuntura externa também não ajudou, num dia de subida para o preço do petróleo. O Brent ganha 0,20% para 64,38 dólares por barril e o WTI avança 0,42% para 59,27 dólares.

O PSI-20 foi negativamente condicionado pela debilidade da Galp. A ação continuou a espelhar o recuo do setor, motivado pela notícia de ontem da britânica Tullum, que cortou a sua projeção para a produção e ter eliminado o dividendo”, explicam os analistas do BPI. “A bolsa nacional terminou o dia com perdas contidas, num dia pautado por uma escassez de notícias relevantes”.

A Galp Energia foi uma das 11 cotadas do PSI-20 que fechou no vermelho. O índice de referência nacional perdeu 0,25% para 5.148,63 pontos, penalizada também pelas cotadas do papel e do retalho.

A Pharol desvalorizou 1,16% para 0,1026 euros por ação, após o empresário brasileiro Nelson Tanure ter renunciado ao cargo de administrador não executivo da empresa. A renúncia tem a data de 6 de dezembro, sexta-feira passada, e aconteceu antes da assembleia extraordinária, onde vão ser votadas duas propostas da Real Vida Seguros (RVS): uma para reduzir o número mínimo e máximo de administradores, atualmente de nove e 11, para três e sete; outra para destituir três administradores, entre os quais o próprio Nelson Tanure.

O BCP fechou inalterado, com as ações a valerem 0,1935 euros. Em terreno positivo, fecharam a EDP (0,52%) e a EDP Renováveis (0,60%). Mas os ganhos foram liderados pela Corticeira Amorim, que disparou 3% para 11,44 euros.

Comentários ({{ total }})

Galp Energia quer comprar negócio de renováveis. Perde 2% e arrasta PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião