Nelson Tanure renuncia ao conselho de administração da Pharol

O empresário brasileiro que quis controlar a Oi saiu do board da Pharol, tendo renunciado ao cargo na passada sexta-feira, anunciou a empresa .

O empresário brasileiro Nelson Tanure renunciou ao cargo de administrador não executivo da Pharol PHR 0,10% , revelou a empresa portuguesa esta terça-feira, numa nota enviada à CMVM. A renúncia tem a data de 6 de dezembro, sexta-feira passada.

Esta informação foi divulgada a oito dias de uma assembleia extraordinária da Pharol, onde vão ser votadas duas propostas da Real Vida Seguros (RVS): uma para reduzir o número mínimo e máximo de administradores, atualmente de nove e 11, para três e sete; outra para destituir três administradores, entre os quais o próprio Nelson Tanure. A RVS, controlada pela Patris, detém 4,24% da Pharol.

O ECO tentou contactar Nelson Tanure, no sentido de obter mais explicações sobre esta decisão, mas sem sucesso. Fonte oficial da Pharol também ainda não reagiu.

Nelson Tanure, que tinha entrado oficialmente na administração da Pharol em meados de 2017, foi um protagonista em destaque no processo de recuperação judicial da brasileira Oi, da qual a Pharol já foi a principal acionista. A antiga holding da Portugal Telecom mantém-se, atualmente, com 4,94% da maior empresa de telecomunicações do Brasil, através da subsidiária Bratel.

Num dos episódios mais recentes que envolveram o empresário, a CMVM concluiu que Tanure controlava, direta e indiretamente, mais de 18% da Pharol, apesar de os estatutos estarem blindados a 10%. A declaração de “falta de transparência da participação qualificada” levou o supervisor a retirar os direitos de voto das três entidades envolvidas, no final de agosto.

Nos últimos meses, as empresas associadas a Tanure têm vindo a reduzir as suas participações no capital da Pharol, um sinal de que o empresário terá perdido o interesse na Pharol. Uma delas, a High Bridge, passou para o controlo do BCP por ter entrado em incumprimento com o banco e já só detém 4,88% da Pharol desde setembro.

Para além da High Bridge e da RVS, a Telemar Norte Leste continua a ser acionista maioritária da Pharol, com 10%. O Novo Banco detém 9,56%.

(Notícia atualizada às 15h06 com mais informações)

Comentários ({{ total }})

Nelson Tanure renuncia ao conselho de administração da Pharol

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião