Rui Rio foi ao programa da Cristina e admitiu que ainda não conseguiu pôr o PSD “na ordem”

  • Lusa
  • 11 Dezembro 2019

Líder do PSD fez um paralelismo entre a situação partidária e a que viveu no início da presidência da Câmara do Porto: são duas “tarefas difíceis”.

O presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, admitiu que ainda não conseguiu pôr o partido “na ordem” do ponto de vista político, numa entrevista mais pessoal no programa de entretimento das manhãs da SIC.

Rui Rio foi hoje um dos convidados d’”O Programa da Cristina” e, durante cerca de meia hora, falou sobretudo sobre o seu percurso de vida, académico e familiar, mas também sobre política.

Questionado pela apresentadora Cristina Ferreira se já conseguiu pôr o PSD na ordem, o líder social-democrata dividiu a resposta.

“Do ponto de vista financeiro, já demos um passo muito grande e já reduzimos o passivo, do ponto de vista político ainda não consegui pôr na ordem como a coisa devia ser”, afirmou.

O líder do PSD fez um paralelismo entre a situação partidária e a que viveu no início da presidência da Câmara do Porto, duas “tarefas difíceis”: “Ou nos acomodamos ou criamos ruturas, esta é uma das minhas características”.

Desafiado a dizer se preferia almoçar com o primeiro-ministro ou com o Presidente da República, riu-se e pediu para não o obrigar a escolher.

“Depende dos temas a tratar, há coisas que não podia tratar com o Presidente da República e podia tratar com o primeiro-ministro, mais até com o líder do PS, há coisas que só podem ser feitas em Portugal se PS e PSD estiverem de acordo”, reiterou, recusando que tal signifique qualquer proximidade aos socialistas.

sobre as eleições diretas de 11 de janeiro, Rio apontou que “todas as corridas são para ganhar” – exceto as que faz “ao domingo de manhã” -, mas recusou-se a deixar qualquer mensagem a um dos seus adversários na disputa, Luís Montenegro, que foi igualmente convidado a participar no programa da SIC.

“Já tivemos um debate que, para mim, não foi uma grande coisa para o PSD, não foi muito prestigiante, é melhor não dizer mais nada do que foi dito no debate”, afirmou.

De fato e gravata, Rui Rio conversou com a apresentadora da SIC sobre a cidade onde nasceu e viveu a maioria do tempo, o Porto – admitindo que ainda “é difícil” passar parte do tempo em Lisboa -, sobre a sua passagem pelo Colégio Alemão e pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, bem como de temas mais pessoas, como a morte do irmão com leucemia quando ambos eram crianças.

Em março, em entrevista à Antena 1, Rio tinha deixado a garantia de que nunca iria cozinhar no programa de entretenimento da SIC de Cristina Ferreira, como tinha feiro o primeiro-ministro António Costa: “Não me vai ver a cozinhar, porque eu estou na política e não me estou a propor para cozinheiro, mas para primeiro-ministro”, disse então o líder do PSD.

Hoje, não cozinhou, explicando que só sabe cozer ovos, o que faz todos os dias para o seu pequeno-almoço, que admitiu ser complicado: “Como um ovo cozido, como nozes, como um iogurte com linhaça, tomo muitas vezes magnésio, vitamina B3, quando estou em Lisboa tomo zinco, quando estou no Porto tomo selénio”, detalhou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rui Rio foi ao programa da Cristina e admitiu que ainda não conseguiu pôr o PSD “na ordem”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião