Governo propõe rever regime dos vistos gold para favorecer investimentos no interior

O Governo propõe a revisão do regime dos vistos gold para 2020. A ideia é alterar o âmbito de aplicação, favorecendo determinados tipos de investimento.

O Governo quer rever o Regime das Autorizações de Residência para Investimento, mais conhecido como vistos gold, com o objetivo de favorecer a promoção do investimento em determinadas zonas e atividades económicas, refere a versão preliminar do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) a que o ECO teve acesso.

“Fica o Governo autorizado a rever o regime das autorizações de residência para investimento (…) alterando o seu âmbito de aplicação”, refere o documento, que acrescenta ainda que o objetivo é “favorecer a promoção do investimento nas regiões de baixa densidade, bem como o investimento na requalificação urbana, no património cultural, nas atividades de alto valor ambiental ou social, no investimento produtivo e na criação de emprego“.

Apesar de terem vários âmbitos de aplicação, os vistos gold são aplicados essencialmente na compra de imóveis por mais de 500 mil euros. Entre as outras opções estão, entre outras, a transferência de capitais de, pelo menos, um milhão de euros, a criação de, pelo menos, dez postos de trabalho ou o investimento de, pelo menos, 350 mil euros em investigação científica ou no património cultural ou artístico.

Desde que foram criados, há mais de sete anos, estes vistos dourados já captaram 4,95 mil milhões de euros em investimento, com a aquisição de imóveis a somar 4,47 mil milhões de euros, de acordo com dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Desde a criação deste instrumento foram atribuídas 8.125 autorizações de residência, com a China a liderar.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo propõe rever regime dos vistos gold para favorecer investimentos no interior

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião